Você sabe o que faz um desenvolvedor? Descubra neste post!

O que faz um desenvolvedor: programadora olha tela

Se você conhece um pouco da área de tecnologia, é comum já ter se perguntado: afinal, o que faz um desenvolvedor?

O resultado do trabalho destes profissionais está muito presente no nosso cotidiano: são sites, aplicativos, jogos, softwares… Para conversar com amigos, ouvir música, assistir a um filme ou fazer uma reunião de trabalho, você provavelmente utiliza uma série de apps e plataformas específicas, não é?

Nossa vida é frequentemente mediada por essas ferramentas digitais. Com a pandemia, muitos processos se aceleraram — como é o caso da transformação digital das empresas. 

Os escritórios se esvaziaram, e as casas se tornaram verdadeiros espaços de trabalho. Mensagens instantâneas, e-mails, videochamadas, ambientes on-line colaborativos: estamos cada vez mais dependentes dessas soluções virtuais.

O desenvolvedor é o arquiteto de todas essas plataformas digitais. Ele é o responsável pela criação e escrita, com uma linguagem de programação, de apps e sites

Caso você tenha interesse em seguir esta carreira, saiba que ela está em alta! Hoje o mercado tem uma grande demanda por desenvolvedores.

Neste artigo, você ficará por dentro de tudo sobre esta profissão! Passaremos por pontos como: o que faz um desenvolvedor, qual a remuneração, situação do mercado de trabalho, e como fazer para seguir nesta carreira. Confira abaixo!

Qual é a função de um desenvolvedor?

O desenvolvedor é o profissional responsável por criar e escrever sites e softwares, como programas de computador ou aplicativos. Para a escrita, eles utilizam uma linguagem de programação específica. 

Assim, redes sociais, sistemas operacionais, apps de celular e até mesmo a plataforma do blog, no qual você está lendo este texto, são criados e produzidos pelos desenvolvedores.

O dia a dia de trabalho do desenvolvedor envolve tarefas como:

  • Mapear as necessidades dos usuários;
  • Criar soluções para as demandas dos internautas;
  • Desenvolver sites, aplicativos e programas, a fim de suprir as necessidades mapeadas;
  • Cuidar da manutenção de softwares;
  • Fazer melhorias em sites e programas;
  • Testar novos softwares.

No livro “Pergunte ao desenvolvedor”, Jeff Lawson, programador e CEO da Twilio, afirma que estes profissionais têm conhecimento técnico e criatividade para achar soluções para problemas difíceis, criar produtos melhores e trazer inovações para todas as áreas de uma empresa. 

Quais são os tipos de desenvolvedores?

Dentro do universo dos desenvolvedores, temos algumas categorias de acordo com os projetos em que eles trabalham. 

Confira as principais especialidades dos desenvolvedores:

  1. Front-end;
  2. Back-end;
  3. Full stack;
  4. Web;
  5. Mobile.

Conheça cada uma dessas categorias em detalhes:

1. Front-end

O desenvolvedor front-end é responsável pela parte do produto com a qual o usuário interage, seja em um site, aplicativo ou software. Ele se preocupa em criar uma interface agradável e de navegação intuitiva.

Desse modo, seu escopo de trabalho está muito relacionado com o design e a usabilidade. Estes profissionais são os responsáveis pelo layout, elementos visuais, e também pela manutenção da interface, corrigindo eventuais falhas. 

2. Back-end

Se o desenvolvedor front-end trabalha com a parte visível do produto, o back-end, ao contrário, produz aquilo que os usuários não conseguem enxergar. Isto é, toda a estrutura interna da aplicação.

Ele é responsável por prezar pela estabilidade, boa execução e segurança. Garantir uma ótima funcionalidade de todos os recursos do software é parte do trabalho do back-end. Vale destacar que seu trabalho é feito em conjunto com o front-end, de modo a garantir uma experiência completa ao usuário.

3. Full stack

O desenvolvedor full stack é um profissional versátil, que trabalha tanto como front-end, quanto como back-end. Em suma, ele cuida do produto completo, o que requer uma formação sólida em programação. 

4. Web

Já o desenvolvedor web trabalha com páginas para a internet. Por exemplo, blogs, portais de notícias e lojas on-line

Seu trabalho envolve garantir uma boa experiência para o usuário, em diferentes navegadores e formatos. A adaptação de sites para a leitura em smartphones, por exemplo, é função desses profissionais. 

Além disso, ele cuida de aspectos como estabilidade, segurança e funcionamento eficaz de todos os recursos do site.

5. Mobile

O desenvolvedor mobile trabalha com aplicações para dispositivos móveis, como celulares e tablets. Ele deve saber lidar com os diferentes sistemas operacionais, como Android e iOS, e suas linguagens específicas.

O resultado do trabalho desses desenvolvedores está muito presente no nosso dia a dia. São aplicativos de delivery, transportes, mensagens, música, redes sociais, entre outros. 

O que é preciso para ser um desenvolvedor de software?

Não existe uma formação específica. Os desenvolvedores geralmente têm graduação em cursos como ciências da computação, engenharia de software, engenharia da computação, análise e desenvolvimento de sistemas e áreas correlatas.

Há também a possibilidade de fazer cursos profissionalizantes, dentro do setor de tecnologia. Desse modo, os profissionais vão construindo sua formação por meio de cursos livres.

Algumas habilidades são essenciais aos desenvolvedores. Como o conhecimento de diferentes linguagens de programação. Por exemplo, Java, Python, JavaScript, PHP, C++, entre outras. 

A atualização é outro ponto-chave. Afinal, as tecnologias digitais estão em constante mudança. São novos programas e linguagens, exigindo que o desenvolvedor esteja sempre atento. Por isso, ele deve estar sempre estudando, a fim de conhecer essas novidades, sabendo trabalhar com elas.

Qual o salário de um desenvolvedor?

A remuneração dos desenvolvedores depende de alguns fatores como grau de especialização, experiência profissional e nível na carreira. 

O Canal Código Fonte TV realizou uma pesquisa com o objetivo de descobrir a média salarial dos desenvolvedores no Brasil. O estudo contou com a participação de mais de 11 mil profissionais brasileiros. 

As médias salariais foram divididas por níveis. Confira os resultados na tabela abaixo:

Desenvolvedor — NívelMédia salarial
EstagiárioR$ 1.744,24
JúniorR$ 3.658,92
PlenoR$ 7.387,42
SêniorR$ 14.399,46

Portanto, os salários dos profissionais efetivos variam entre R$ 3.600 e R$ 14.400. 

Em outro estudo, a Brasscom (Associação das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação e de Tecnologias Digitais) constatou que a remuneração média na área de tecnologia da informação e comunicação é de R$ 5.028. 

Onde atua um desenvolvedor de software?

Em geral, os desenvolvedores atuam em empresas da área de tecnologia, focadas no desenvolvimento de softwares. Outros setores de atuação incluem marketing, propaganda e startups.

Qualquer empresa que use tecnologias digitais em seu trabalho, ou precise de soluções virtuais, requer um desenvolvedor.

Como é o mercado de trabalho para desenvolvedores?

Trata-se de um mercado aquecido, com alta demanda por profissionais.

De acordo com a Brasscom, até 2025, as empresas de tecnologia vão demandar, por ano, 159 mil profissionais da área de tecnologia da informação e comunicação. 

A demanda é tão alta que a Brasscom prevê um déficit de profissionais! Isto é, teremos mais vagas na área de tecnologia do que pessoas habilitadas para ocupá-las.

Isso acontece porque, atualmente, o Brasil forma, por ano, 53 mil pessoas com perfil tecnológico no ensino superior. Com a demanda anual de 159 mil profissionais nesta área, o país terá um déficit de 106 mil especialistas a cada ano até 2025. 

Em consonância com esses dados, o Linkedin publicou, no início de 2022, uma lista com 25 cargos com alta demanda no Brasil. Boa parte dela é ocupada por cargos na área de tecnologia. E é claro que a profissão de desenvolvedor aparece na relação!

Portanto, se você deseja trabalhar como desenvolvedor, o mercado de trabalho encontra-se em um bom momento!

Como começar a estudar para ser um desenvolvedor?

Como vimos, existem vários caminhos para se tornar um desenvolvedor: seja fazendo uma formação superior em um setor ligado à tecnologia, ou por meio de diversos cursos livres. 

Mas, se você é iniciante, e deseja se familiarizar com a área antes de seguir em um curso superior, um bom caminho é ler livros de programação.

Por meio deles, você adquire conhecimentos básicos sobre o assunto, e vai se familiarizando com as linguagens. 

É importante procurar por obras escritas por autores com experiência na área. Elas devem reunir não só teoria, como também resoluções de problemas e dicas de carreira.

Neste artigo, você confere uma lista com excelentes livros de programação para iniciantes!

Esperamos que você tenha gostado deste post e tenha entendido melhor o que faz um desenvolvedor! Se você quer saber como se tornar um profissional do futuro, confira este artigo!

Você também pode gostar

Artigos em destaque