Você sabe o que é Legal Operations? Conheça a área e saiba como implementá-la

Entenda o que é Legal Operations, quais são os requisitos para trabalhar na área e a remuneração. Boa leitura!
Legal Operations: equipe reunida em escritório

Você conhece a área de Legal Operations? Este é um setor que vem ganhando destaque no universo jurídico. Embora estes profissionais não realizem atividades ligadas ao Direito, eles produzem um impacto direto nos escritórios e departamentos jurídicos de empresas, contribuindo para a inovação

De modo geral, eles otimizam as atividades jurídicas, fazendo com que os advogados atendam seus clientes de forma mais eficiente. Isso é feito pela aplicação de técnicas de administração e de tecnologia adaptadas para este contexto.

Trata-se, portanto, de uma área composta por uma equipe multidisciplinar. Profissionais da tecnologia da informação, administração, análise de dados e engenharia podem trabalhar com Legal Operations.

A demanda por estes especialistas está aumentando. Afinal, cada vez mais empresas estão construindo seus departamentos de Legal Operations, buscando inovar e tornar suas atividades jurídicas mais eficientes. 

Neste artigo, você vai ficar por dentro de Legal Operations. Explicaremos o que é esta área, os requisitos para trabalhar com ela e a remuneração. Ao final do artigo, recomendamos uma obra para você se aprofundar no tema. Boa leitura!

O que faz um Legal Operations?

No livro Legal Operations, Paulo Samico define:

A área de Legal Operations é a materialização da estratégia de um Jurídico para a busca da eficiência de todas as áreas que o departamento contempla. 

(…) Ao buscar a eficiência de todas as áreas de um departamento jurídico –- o que naturalmente deve ser feito estimulando as áreas a estarem alinhadas com as metas e os objetivos da organização -– a área de Legal Operations (“Legal Ops”) passa, naturalmente, a ser interpretada como uma área vital para toda a empresa. 

É ela que concentra as atividades não jurídicas que suportam os advogados para o exercício da advocacia” (SAMICO et al., 2023; destaques nossos). 

Ou seja, Legal Operations (ou Legal Ops; em português: Operações Legais) tem como foco principal aumentar a eficiência e a qualidade dos serviços jurídicos oferecidos por um escritório ou pelo departamento de uma corporação.

Estes profissionais utilizam técnicas de outras áreas, como administração, tecnologia da informação e análise de dados, a fim de otimizar as atividades jurídicas. Assim, o advogado pode se preocupar, de maneira mais especializada, com o atendimento. O processo todo funciona como uma relação de parceria.

No seu dia a dia, os operadores legais trabalham com gerenciamento financeiro, tecnologia, gestão de pessoas e processos, entre outros. Em suma, eles fazem essas tarefas com o objetivo principal de aumentar a eficiência da atividade dos advogados.

Veja também: O que é e como funciona a gestão de projetos?

banner e-book Guia de Estudos OAB: clique para baixar!

Quem pode ser um Legal Operations?

Agora que entendemos as funções do departamento de Legal Ops, você pode se perguntar: qual a formação necessária para atuar neste setor?

Não existe um requisito definido. Afinal, Operações Legais é um departamento fundamentalmente multidisciplinar. Por isso, profissionais de carreiras diversas podem trabalhar nele, desde que tenham boas habilidades de gestão, organização, e otimização de processos. 

Além disso, é claro, devem ter conhecimentos jurídicos básicos, entendendo o funcionamento do trabalho dos advogados. Como exemplos de carreiras que podem se encaixar no perfil esperado pela área, temos:

  • Direito;
  • Administração;
  • Tecnologia da informação;
  • Engenharia;
  • Análise de dados;
  • Economia e contabilidade; entre outros.

Agora se você também se pergunta quanto ganha um Legal Ops, saiba que segundo a plataforma Glassdoor, a média salarial de um profissional de Legal Operations é de R$ 6.500.

Veja também: Nossa seleção com 30 livros para advogados

Como implementar a área de Legal Operations?

Para implementar o setor de Legal Ops, os gestores devem estar atentos principalmente a dois aspectos: a capacitação e as competências.

Se você já tem uma equipe formada, garanta que ela esteja bem capacitada. Neste processo, cursos, palestras e conversas com especialistas são essenciais. Esteja atento ao modo como os profissionais estão se desenvolvendo, e se eles estão atingindo as competências que listaremos adiante. 

Caso você ainda não tenha um time definido, lembre-se de contratar profissionais de áreas diversas. O que caracteriza a área de Operações Legais é sua multidisciplinaridade: especialistas em diferentes disciplinas, trazendo sua perspectiva, a fim de aumentar a eficiência do atendimento jurídico.

Por fim, o Consórcio de Operações Jurídicas Corporativas (CLOC, na sigla em inglês), uma organização global que serve de apoio aos profissionais de Legal Ops, listou as 12 competências desse setor:

  1. Inteligência de negócios;
  2. Gestão financeira;
  3. Gestão de parceiros e fornecedores;
  4. Governança de informação;
  5. Gestão do conhecimento;
  6. Otimização e saúde da organização;
  7. Operações práticas;
  8. Gerenciamento de projetos/programas;
  9. Modelos de entrega de serviço;
  10. Planejamento estratégico;
  11. Tecnologia;
  12. Treinamento e desenvolvimento.

Dessa forma, elas devem guiar a implementação e as funções do setor de Legal Operations da empresa ou escritório. 

Confira também: A importância da diversidade cultural no ambiente de trabalho

Qual a diferença entre Legal Operations e controladoria jurídica?

A controladoria jurídica é formada por profissionais do Direito de diferentes níveis, como advogados, bacharéis e estagiários. Seu foco está na gestão interna, e os profissionais realizam atividades operacionais e administrativas, minimizando erros e dando suporte ao setor jurídico. 

Por exemplo, eles lidam com controle de prazos, elaboração de relatórios, análise do desempenho, digitalização de documentos, entre outros.

Já o departamento de Legal Ops é formado por profissionais de diferentes carreiras, não só do Direito. Seu enfoque é promover a eficiência dos serviços jurídicos, oferecendo um atendimento de qualidade aos clientes.

Assim, este setor faz a gestão financeira, gerencia projetos, cuida do planejamento estratégico, e garante o desenvolvimento a longo prazo do setor jurídico. Eles lidam com um leque mais amplo de funções, e elas são menos relacionadas com as dos operadores de Direito. 

Saiba mais: Veja o que é gestão estratégica e saiba como colocar em prática

Quer saber mais sobre o tema? Conheça o livro Legal Operations!

Está interessado sobre Operações Legais e quer se aprofundar mais neste assunto? Deseja ter um roteiro para implementar este departamento no seu negócio?

O livro Legal Operations, coordenado por Paulo Samico, Guilherme Tocci, Tayná Carneiro e Victor Cabral Fonseca, é um excelente guia para conhecer a fundo esta área, e descobrir como concretizá-la. Publicada pela Saraiva Jur, a obra é um verdadeiro manual de implementação para empresas e escritórios. 

A ideia dos autores é que ela seja um guia rápido para consulta, geração de insights e fonte de inspiração para os profissionais que acreditam ser possível transformar o ecossistema jurídico em um ambiente mais acolhedor, assertivo, tecnológico e orientado por dados.

Assim, ao longo dos capítulos, você vai encontrar dicas de especialistas e entusiastas do tema, que constroem um roteiro prático para alcançar uma gestão jurídica com foco em resultados e otimização dos processos. 

Esperamos que você tenha gostado deste artigo sobre Legal Operations. Que tal também conferir nossa seleção com os 20 melhores livros de Direito?

Você também pode gostar

Artigos em destaque