Se você é calouro de Direito, confira dicas e leituras indispensáveis para o início do curso!

Neste artigo, você vai encontrar algumas dicas para te ajudar na sua rotina como calouro de Direito e leituras para este início de graduação!
Calouro de Direito: imagem de três jovens sorrindo em universidade

Se você é calouro de Direito, pode ser que esteja sentindo um misto de emoções. Por um lado, tem a empolgação de entrar no curso que você sempre sonhou. Começar essa nova fase da sua vida, conhecendo as carreiras jurídicas, dá uma sensação de autonomia, certo?

Mas, ao mesmo tempo, é possível que você esteja um pouco ansioso com este começo. Afinal, está a caminho de um ambiente desconhecido, com pessoas novas e uma estrutura muito diferente da escola ou cursinho.

Além disso, são novas matérias para estudar. O curso de Direito é conhecido por ser exigente, demandando que os alunos façam muitas leituras. Eles devem entender bem a legislação e também ter boa desenvoltura em apresentações orais.

Os primeiros dias do curso podem parecer difíceis, no entanto, fique calmo! Quando estamos em uma situação nova, levamos um certo tempo para nos adaptar, não é? Aos poucos, você vai se habituando à rotina e traçando estratégias para lidar com as dificuldades. 

Neste artigo, você vai encontrar algumas dicas para te ajudar na sua rotina como calouro de Direito. Também recomendaremos leituras indispensáveis para este início de graduação. Confira!

O que é ser calouro na faculdade?

Calouros são os alunos do primeiro ano da graduação. Isto é, aqueles que são novatos na instituição, tendo chegado ao curso recentemente.

Dessa forma, eles estão entrando em um mundo totalmente novo. Com frequência, são recém-saídos do ensino médio ou cursinho pré-vestibular. 

Por consequência, ao longo do ano de calouro, precisam passar por esta adaptação. Afinal, a vida universitária e, por vezes, a vida adulta são novidades para eles. 

Neste processo, esses estudantes contam com a ajuda da instituição, por meio de serviços de orientação e também com graduandos dos demais anos, conhecidos como veteranos.

banner quinzena do consumidor: clique para acessar!

O que um calouro de Direito precisa saber? Confira 6 dicas!

Quais são as coisas que você precisa muito saber neste ano como calouro? Como aproveitar o curso da melhor maneira?

Na lista abaixo, separamos 6 dicas para ajudá-lo neste início:

  1. Aprenda com os veteranos;
  2. Esteja aberto às oportunidades;
  3. Organize sua agenda;
  4. Faça um cronograma de estudos;
  5. Peça ajuda;
  6. Leia bons livros de Direito.

Entenda cada item em detalhes:

1. Aprenda com os veteranos

Os veteranos já passaram pela mesma situação em que você está. Por isso, você pode contar com a ajuda deles, para que o seu caminho seja mais tranquilo.

Faça perguntas sobre quais matérias são mais complicadas, o que costuma cair nas provas e para quais pontos você deve dar mais atenção.

Além disso, é possível contar com eles para dicas do dia a dia, como o melhor lugar para almoçar e a localização de pontos importantes dentro do campus.

Neste processo, você pode desenvolver amizades importantes com os veteranos, criando vínculos significativos, que farão com que se sinta mais à vontade na universidade. 

Ou seja, aos poucos, você vai se integrando, sentindo-se mais confortável. 

2. Esteja aberto às oportunidades

A universidade proporciona uma série de oportunidades que podem enriquecer a sua formação. Por exemplo, há possibilidade de participação em:

  • Empresa júnior;
  • Grupos de estudo;
  • Iniciação científica;
  • Centro acadêmico;
  • Estágios;
  • Atlética; entre outros.

Esteja aberto para experimentar esses diferentes projetos. Pode ser que você encontre coisas de que gosta de fazer e não sabia. Ou pode também descobrir coisas de que não gosta e tentar outras.

Em suma, é válido usar o seu momento na universidade para experimentar coisas novas. Afinal, ao longo deste caminho, você pode conhecer possibilidades dentro do Direito ou fazer novas amizades.

3. Organize sua agenda

Para um bom desempenho no curso de Direito, é importante que você mantenha uma agenda bem organizada. Ela vai servir para que não perca nenhum compromisso, como provas e entregas de trabalho e consiga organizar os horários livres.

Você pode utilizar uma agenda física ou digital, por meio de sites e aplicativos. De início, anote a sua grade horária. Em seguida, conforme os professores disponibilizarem o cronograma das disciplinas, anote as datas importantes – provas, seminários e trabalhos.

Por fim, estabeleça uma rotina, observando os horários livres. Você precisará usá-los para fazer leituras e também estudar as matérias. Não esqueça também de atividades de lazer e de tempo para descansar. 

Com essa agenda em mãos, você terá uma rotina estruturada, organizando melhor seu tempo entre atividades acadêmicas e pessoais.

4. Faça um cronograma de estudos

Agora que você sabe os horários que terá para estudar, é necessário definir quais conteúdos você gostaria de exercitar.

Para montar um cronograma simples de estudos, você pode começar anotando todas as matérias que tem para estudar. É possível fazer isso semanalmente, por exemplo.

Com essa lista em mãos, defina prioridades. Quais são as matérias que você sente mais dificuldade? Quais estão mais tranquilas?

Com as urgências definidas, você já sabe como distribuir os conteúdos nos horários de estudo. Comece, é claro, por aqueles de maior prioridade. Conforme for estudando, anote as dúvidas que surgirem e conte com a ajuda do professor para solucioná-las.

5. Peça ajuda

Se você estiver com dificuldades, seja com as disciplinas ou com o processo de integração na universidade, peça ajuda. Entenda que esses problemas são comuns e que você não precisa enfrentá-los sozinho.

Você pode conversar com amigos e familiares sobre o assunto. Ou contar com ajuda especializada. Muitas universidades possuem serviço de acolhimento pedagógico e psicológico, aos quais você pode recorrer para compartilhar seus problemas.

6. Leia bons livros de Direito

Por fim, uma boa companhia neste início de graduação são bons livros de Direito. Opte neste momento por obras introdutórias, que deem um panorama geral sobre o setor jurídico.

Isso porque você está tendo um primeiro contato com as disciplinas, e é importante entender os aspectos mais básicos de cada uma delas, antes de se aprofundar.

Livros esquematizados também são boas leituras para calouros de Direito. Eles apresentam a teoria completa, com uma linguagem acessível, e em tópicos curtos. Também contam com uma parte prática, repleta de exercícios.

No próximo tópico, você encontra recomendações de obras que atendem estes requisitos.

8 livros que todo calouro de Direito precisa ler

Quais são os livros essenciais para os calouros de Direito? Como vimos, é importante começar por obras mais introdutórias e esquematizadas. Elas dão um panorama geral, com uma linguagem acessível.

Na lista abaixo, separamos 8 títulos que todo calouro de Direito deve ter em sua biblioteca:

  1. Introdução ao Direito – 16ª Edição, de Antonio Bento Betioli;
  2. Teoria Geral do Processo – 8ª Edição, de Sergio Pinto Martins;
  3. Introdução ao Estudo do Direito – Humanismo, democracia e justiça – 3ª Edição, de Eduardo C. B. Bittar;
  4. Teoria Geral do Estado – 36ª Edição, de Sahid Maluf;
  5. Noções essenciais de Direito – 6ª Edição, de Nelson Palaia;
  6. Introdução ao estudo do Direito Processual Civil – 6ª Edição, de Fábio Victor da Fonte Monnerat;
  7. Direito Constitucional – Coleção Esquematizado – 27ª Edição, de Pedro Lenza;
  8. Lições Preliminares de Direito, de Miguel Reale.

Confira detalhes de cada obra:

1. Introdução ao Direito – 16ª Edição, de Antonio Bento Betioli

Este livro é um ponto de partida para aqueles que estão começando a estudar Direito. Ele foi escrito para ser simples, mas não superficial, e contém os temas centrais da área.

Nesta 16ª edição, o conteúdo foi revisto e atualizado com as mais recentes doutrinas e teorias. Ao final de cada uma das lições ensinadas, o leitor encontra um questionário com perguntas que ajudam a fixar a matéria aprendida.

2. Teoria Geral do Processo – 8ª Edição, de Sergio Pinto Martins

Teoria Geral do Processo é uma das disciplinas obrigatórias que você terá de cursar para concluir a graduação de Direito. 

Ela é uma matéria de extrema importância para a introdução ao estudo não só do Processo Civil, como também do Processo Penal, do Processo do Trabalho, do Processo Tributário, entre outros.

Neste livro, o professor Sergio Pinto Martins apresenta o tema com uma linguagem leve e fluida, como se estivesse em sala de aula. A matéria é exposta de forma precisa, com poucas notas de rodapé, de modo a evitar desvios na leitura. 

Obra indispensável para compreender essa disciplina, que propicia uma verdadeira formação ao futuro profissional, independentemente da área em que venha a atuar.

3. Introdução ao Estudo do Direito – Humanismo, democracia e justiça – 3ª Edição, de Eduardo C. B. Bittar

Esta obra é voltada à disciplina de Introdução ao Estudo do Direito, parte da grade da graduação dos futuros advogados.

Ela possui linguagem clara, abordagem rigorosa e analítica da técnica jurídica, proporcionando uma leitura atual do sistema jurídico no mundo contemporâneo.

Esta 3ª edição é resultado da enorme acolhida da comunidade jurídica à obra, tanto de professores quanto de alunos, tendo sido amplamente incorporada nas bibliografias de faculdades de Direito de todo o Brasil.

4. Teoria Geral do Estado – 36ª Edição, de Sahid Maluf

Obra clássica, já na 35ª edição, Teoria Geral do Estado traz um estudo elaborado, de forma didática e objetiva, sobre esta disciplina.

Nela, o leitor encontrará, em linguagem simples, a conceituação de Estado, suas características, formação, estrutura e organização, através da visão adotada pelas diversas teorias, sua justificação, elementos constitutivos, nascimento, extinção e sua posição no campo geral do Direito. 

Ideal para calouros de Direito, que estão se iniciando nos estudos da Teoria do Estado.

5. Noções essenciais de Direito – 6ª Edição, de Nelson Palaia

Se você é calouro de Direito, neste livro, você vai encontrar todo o conteúdo necessário para que possa iniciar os estudos na área. Com ele, você vai enfrentar, sem dificuldades, as disciplinas jurídicas do seu curso. 

Noções Essenciais de Direito sintetiza um curso completo de Direito, com o compromisso de tornar mais acessível os principais fundamentos da área jurídica, até mesmo os mais espinhosos.

6. Introdução ao estudo do Direito Processual Civil – 6ª Edição, de Fábio Victor da Fonte Monnerat

Nesta 6ª edição, a proposta desta obra permanece: dirigir-se àqueles que nunca tiveram contato com o Direito Processual Civil. 

Dessa forma, ela parte do pressuposto de que tudo é desconhecido pelo leitor, que deve, portanto, ser levado a descobrir esse novo mundo a partir dos conceitos e institutos mais básicos e fundamentais.

O objetivo é simplificar sem omitir questões conceituais relevantes, preparando o aluno de Direito para que ele continue a trilhar, sobre esta base sólida, o caminho de aprendizado da matéria. 

7. Direito Constitucional – Coleção Esquematizado – 27ª Edição, de Pedro Lenza

Esta é uma obra com a qual você poderá contar ao longo de toda a graduação. Desde o seu primeiro ano, como calouro, até o momento em que você for prestar o exame da OAB.

Nela, você encontrará a teoria completa de Direito Constitucional, apresentada em uma linguagem clara e acessível. Ao longo do livro, uma série de recursos gráficos auxiliam a memorização dos pontos principais.

Você também tem acesso a uma série de materiais digitais exclusivos, como videoaulas e banco de questões, por meio da plataforma Saraiva Conecta.

8. Lições Preliminares de Direito, de Miguel Reale

Nesta obra, Miguel Reale relaciona aspectos filosóficos, sociológicos e jurídicos, abordando temas essenciais à introdução ao estudo do Direito. Por exemplo, a estrutura, validade e classificação da norma jurídica, as fontes e os princípios gerais do Direito e a hermenêutica jurídica.

O livro é destinado a todos os calouros de Direito e também àqueles que já possuem experiência na área. Isso porque o conteúdo da obra deve acompanhar o jurista em toda a sua carreira, auxiliando-o em seu desenvolvimento profissional.

Esperamos que você tenha gostado deste artigo com dicas para o calouro de Direito. Que tal também conferir este post para te ajudar na escolha do seu Vade Mecum?

Você também pode gostar

Artigos em destaque