Quando é o Dia da Justiça? Celebre a data com os melhores livros!

Saiba mais sobre o Dia da Justiça, origem da data e principais símbolos. Confira, ainda, uma lista com 10 livros indispensáveis!
Dia da Justiça: imagem de estátua da deusa da justiça

No calendário de celebrações, o Dia da Justiça é uma data que merece destaque especial. Essa ocasião não apenas nos convida a refletir sobre a importância da equidade e da integridade em nossa sociedade, mas também oferece uma oportunidade única de mergulhar no universo jurídico e da justiça social.

Neste artigo, vamos explorar não apenas o Dia da Justiça, mas também destacar como a literatura pode ser uma poderosa aliada na busca por uma compreensão mais profunda dos desafios desta área. Prepare-se para uma jornada literária que vai além das páginas, conectando-se diretamente com as questões prementes de nossa sociedade.

Vamos descobrir como a leitura pode se tornar uma forma de engajamento ativo, promovendo a conscientização e inspirando ações transformadoras na busca por um mundo mais justo e igualitário. Afinal, a união entre justiça e literatura não só enriquece nossa compreensão, mas também impulsiona a mudança positiva.

Quando é o Dia da Justiça?

O Dia da Justiça é celebrado em 8 de dezembro no Brasil e tem como objetivo homenagear os profissionais que trabalham na área jurídica, como juiz, advogado, promotor, defensor público e delegado de polícia

Além disso, o Dia da Justiça também é uma oportunidade para refletir sobre a importância da justiça social e dos direitos humanos para a construção de uma sociedade mais igualitária e democrática. 

Uma das formas de celebrar essa data é lendo livros que abordam temas relacionados à justiça, como o papel do Estado, as leis, os conflitos sociais, os movimentos sociais, a ética, a cidadania e a assistência social. 

Essas obras podem ampliar o seu conhecimento, estimular o seu senso crítico e inspirar a sua atuação profissional ou pessoal. 

Banner livros digitais: clique para acessar!

Como surgiu o Dia da Justiça?

Uma das datas mais importantes para o sistema judiciário brasileiro é o Dia da Justiça, celebrado em 8 de dezembro. Essa data foi instituída em 1940, pelo então presidente Getúlio Vargas, em homenagem à padroeira do Brasil, Nossa Senhora da Conceição. 

O objetivo dessa comemoração é valorizar o papel dos profissionais do direito e conscientizar a sociedade sobre a importância da justiça para a garantia dos direitos e deveres de todos os cidadãos. 

Além disso, o Dia da Justiça também é uma oportunidade para refletir sobre os desafios e as conquistas do poder judiciário no país, bem como sobre a necessidade de aprimorar os serviços e a eficiência dessa instituição.

Leia também: Saiba mais sobre o casamento homoafetivo no Brasil!

Quais são os três símbolos da Justiça?

No universo da justiça, três símbolos emergem como representações poderosas de equidade e legalidade. A balança, a espada e a venda nos olhos, são elementos que transcendem fronteiras culturais, simbolizando a busca pela verdade e imparcialidade nos sistemas judiciais ao redor do mundo.

  1. A balança representa o equilíbrio entre os direitos e os deveres das partes envolvidas em um processo judicial. Ela também indica que a Justiça deve ser imparcial e ponderar as provas e os argumentos de cada lado.
  2. A espada representa o poder e a autoridade da Justiça para aplicar a lei e punir os infratores. Ela também simboliza a defesa da ordem e da segurança pública.
  3. A venda representa a cegueira da Justiça. Ou seja, a sua independência e neutralidade diante de fatores externos, como a aparência, a classe social, a raça ou a religião das pessoas. Ela também indica que a Justiça deve ser igual para todos, sem distinções ou privilégios.

Esses três símbolos da Justiça são usados desde a Antiguidade e têm origem na mitologia grega e romana. Eles estão presentes em diversos monumentos, edifícios, documentos e obras de arte relacionados ao Direito e à Justiça.

10 leituras para celebrar o Dia da Justiça

Como o Direito está em constante movimento, quem é da área ou tem interesse por ela tem que se manter atualizado. Seja você um profissional há anos ou estudante da graduação, contar com bons livros de direito é a melhor maneira de garantir compreensão e qualidade no âmbito jurídico.

Veja a seguir uma lista com 10 livros para você comemorar o Dia da Justiça:

  1. Curso de Direitos Humanos – 11ª Edição;
  2. Coleção Serviço Social – Poder Judiciário e Serviço Social;
  3. Oratória Para Advogados e Estudantes de Direito – 2ª Edição;
  4. Manual dos Direitos da Mulher – Linha Direito, Diversidade e Cidadania;
  5. Manual de Sociologia Jurídica – 4ª Edição;
  6. Elementos de Direito Eleitoral – 7ª Edição;
  7. Direitos das Pessoas com Deficiência para Provas de Concursos;
  8. Manual de Psicologia Jurídica – 7ª Edição;
  9. Direito e Antropologia – 2ª Edição;
  10. Dogmática é Conflito – Uma Visão Crítica da Racionalidade Jurídica.

Conheça cada obra a seguir:

1. Curso de Direitos Humanos – 11ª Edição

Um dos temas mais comentados atualmente, a obra trata dos principais institutos da matéria, abarcando a visão nacional e internacional. Aqui você verá os órgãos de proteção, os direitos em espécie e casos concretos.

2. Coleção Serviço Social – Poder Judiciário e Serviço Social

Trabalhando a interdisciplinaridade, o livro Poder Judiciário e Serviço Social fala destas duas áreas tão importantes para o país. A obra traz a história do Poder Judiciário, indo de seu início até os dias atuais.

Leia também: Compreenda como funciona a interdisciplinaridade no Exame da OAB!

3. Oratória Para Advogados e Estudantes de Direito – 2ª Edição

Se tem algo que todo profissional da área jurídica, com certeza é saber se comunicar! Oratória Para Advogados e Estudantes de Direito é uma aula para falar de maneira correta e eficiente, buscando a confiança do ouvinte.

4. Manual dos Direitos da Mulher – Linha Direito, Diversidade e Cidadania 

Mesmo com muitos avanços, a mulher ainda continua em situação vulnerável em diversos espaços da sociedade. O Manual dos Direitos da Mulher trabalha a fundo no tema, mostrando as conquistas e as necessidades.

5. Manual de Sociologia Jurídica – 4ª Edição

Outra interseccionalidade, o Manual de Sociologia Jurídica traz essa importante disciplina. O livro apresenta as relações entre Direito e movimentos sociais, papel social da advocacia, violência e desigualdades sociais.

6. Elementos de Direito Eleitoral – 7ª Edição

A obra Elementos de Direito Eleitoral é uma ótima escolha, pois apresenta uma área importante que ainda tem pouco reconhecimento. Dentro de temas atuais, destaque para o estudo das fake news.

7. Direitos das Pessoas com Deficiência para Provas de Concursos

Para aqueles que se preocupam com a inclusão, Direitos das Pessoas com Deficiência para Provas de Concursos é uma boa pedida. Como o nome já indica, possui didática voltada para concurseiros. 

8. Manual de Psicologia Jurídica – 7ª Edição

Este Manual de Psicologia Jurídica aborda a inter-relação entre as duas áreas, fundamentais para o homem. No livro você verá como a subjetividade humana influencia o Direito.

9. Direito e Antropologia – 2ª Edição

O livro Direito e Antropologia pensa em como o direito se constitui e como, a todo momento, a condição humana está por trás da construção de seus sentidos. Seja você um aluno ou profissional, esse livro irá aprofundar seus conhecimentos na área.

10. Dogmática é Conflito – Uma Visão Crítica da Racionalidade Jurídica

Por fim, temos o livro Dogmática é Conflito, de cunho teórico e denso. Para quem gosta de se aprofundar em debates mais acadêmicos, essa é a indicação perfeita!

Agora que você já sabe da importância do Dia da Justiça e conheceu livros da área, que tal ver 4 dicas imperdíveis para aperfeiçoar seu português jurídico?

Você também pode gostar

Artigos em destaque