Que tal experimentar o Design Thinking?

Conheça melhor essa metodologia que quebra paradigmas!
Design Thinking: Equipe trabalhando

Você já deve ter ouvido falar sobre Design Thinking, não é mesmo? Essa é uma metodologia muito utilizada em empresas, escolas, entre outras instituições para resolução de problemas utilizando a inovação.

Ele é um processo que visa sempre a pensar no usuário, fazendo com que técnicas e soluções sejam simplificadas, para que assim o objetivo final seja alcançado com mais facilidade.

Se você quer saber tudo sobre o Design Thinking, o que é a metodologia, qual sua importância, seu objetivo, seus princípios e como colocar em prática, é só continuar lendo o artigo a seguir.

O que é o Design Thinking?

Originado da língua inglesa, o termo Design Thinking pode ter como tradução: “pensar como um designer”. O conceito surgiu na área de Design, mas tem sido aplicado em outros campos, como educação e negócios. 

O termo já tinha sido utilizado por autores, que falavam do design como uma forma de pensar, mas o Design Thinking foi ganhar força no Vale do Silício, com Tim Brown, CEO da Ideo, uma empresa norte-americana de consultoria em design. Tim falou exatamente sobre a diferença entre ser designer e pensar como um, mesmo quando não se é da área.

Explicando de forma mais detalhada, o Design Thinking é um método para resolução de problemas, vindo com soluções inovadoras, práticas e simples. O pensar como um designer é facilitar tudo para que o usuário tenha uma boa experiência com aquele produto e/ou serviço. 

A metodologia usa de diversas práticas e competências onde envolve experimentação, valor emocional, reconhecimento de padrões, testes. Assim, ela estimula o pensamento crítico, a colaboração e a criatividade dos envolvidos.

Quais são os 5 princípios do Design Thinking?

O Design Thinking possui cinco princípios que são fundamentais para a aplicação da estratégia. Confira quais são eles.

1. Centrado no usuário

O design thinking é centrado no usuário, ou seja, na resolução do problema que foi levantado, o usuário sempre será o ponto focal. Tudo que for pensado e criado no processo terá ele como foco.Se não pensar nas dores e dificuldades do usuário, o processo pode estar sendo feito em vão ou não ter um resultado efetivo. 

2. Cocriativo

Um projeto de design thinking nunca é executado por uma pessoa só. Claro, pode ter uma pessoa liderando todo o processo, mas várias outras pessoas estarão ali participando.

Esse é um princípio muito importante: é necessário envolver todas as partes que são afetadas pelo problema que será resolvido. Isso é o que gera diversidade e vai fazer com que ideias inovadores e soluções eficazes surjam. 

3. Sequencial

O terceiro princípio do design thinking é ser sequencial. É preciso ter um planejamento do passo a passo do que será feito para dar continuidade e uma etapa não pode ultrapassar outra. Isso porque uma fase também pode trazer respostas para a outra, por isso, é necessário seguir o que foi planejado.

4. Evidencial

Sem evidências, um processo de design thinking não será efetivo. É muito importante que tudo seja documentado, por fotos, vídeos, áudios, documentos escritos. Registrando todo o processo é possível ter provas de que teve um processo e um estudo até chegar no resultado final. 

Além disso, é uma forma de guardar o que foi feito até para ser usado como exemplo se for necessário aplicar de novo.

5- Holístico

Último, mas não menos importante princípio é que o design thinking precisa ser holístico, ou seja, abranger todas as partes e processos que forem necessários para solucionar alguma questão. 

Por exemplo, se o problema for no processo de vendas de uma empresa, é fundamental que tudo relacionado a isso seja incluso, vendedores, clientes, quem produz o que está sendo vendido ou quem presta o serviço, etc.

Leia também: Descubra o que é a Inovação disruptiva

Qual é o objetivo principal do Design Thinking?

O objetivo principal do Design Thinking é facilitar processos com o pensamento de um designer. Ele vai trazer uma abordagem crítica e criativa, que gera inovação para a instituição que está colocando em prática.

Existem métodos que não podem mais ser mudados de qualquer forma, é necessário um estudo, várias visões sobre o caso, novas maneiras de ser feito. Assim o Design Thinking é colocado em prática para tentar trazer a mudança. Por isso ele é muito importante para qualquer tipo de organização.

Clique aqui para compreender seu funcionamento na educação!

Quais são os três pilares do Design Thinking?

O design thinking possui alguns pilares que são muito importantes para fazer com que essa metodologia seja colocada em prática de maneira assertiva. Veja um pouco mais sobre cada um deles.

Empatia

Para o processo de design thinking é necessário ter empatia, saber ouvir o próximo sem julgamentos, esquecer das suas convicções e pensar no problema que está sendo resolvido e quem o vivencia todos os dias.

Dessa forma, é possível entender a fundo a questão e entender mais sobre as pessoas que estão envolvidas nela. Buscando soluções reais e que realmente irão fazer a diferença e não algo visto sobre uma ótica errada.

Colaboração

Quando pensamos em algum problema dentro de uma empresa, por exemplo, esse não vai ter somente uma interpretação, já que várias pessoas estão envolvidas. Por isso, o Design Thinking precisa ser colaborativo. 

É necessário incluir pessoas com perspectivas, vivências e experiências diferentes para que elas possam abrir a visão uns dos outros, enriquecendo os pensamentos, e assim criando espaço para ideias inovadoras.

Experimentação

O terceiro pilar do Design Thinking é a experimentação. Toda vez que algo é alterado ele precisa ser testado para ver se de fato o problema está solucionado, se existem dúvidas, questionamentos ou até mesmo sugestões para o que é novo.

É com a experimentação, com o teste, que erros são encontrados e assim a tomada de decisão para a mudança pode ser tomada de forma ágil, evitando prejudicar a experiência do usuário e de qualquer envolvido no caso.

Leia também: O que é e como funciona a gestão de projetos?

Como aplicar o Design Thinking?

Se você gostou da ideia do que o Design Thinking propõe, mas está com dúvida de como aplicar a metodologia, não se preocupe. Nós vamos te mostrar!

Para te ajudar, separamos a aplicação em um passo a passo que você poderá seguir na sua organização para colocar em prática esse processo. O Design Thinking vai desde o entendimento de um problema até validação do que foi construído. Confira!

1. Imersão

O primeiro passo para começar a aplicar o Design Thinking é fazer uma imersão. Ou seja, reunir as pessoas envolvidas no problema, entender de forma rápida qual é a questão e fazer um planejamento para os próximos passos. 

Pode-se fazer um calendário de dias e horários em que as pessoas irão se reunir até para que se preparem previamente para as próximas etapas. Aqui é o momento inicial de estruturação do projeto, então defina e organize tudo o que for necessário para que ele possa continuar.

2. Observação e Análise

Nessa etapa as pessoas que estão no projeto precisam ir a campo para observar e analisar o problema, entender quais são as dificuldades, as dores e até mesmo encontrar outros possíveis gargalos que tenham no processo para que também já possam ser resolvidos.

As observações precisam ser detalhadas, ver como é o dia a dia, fazer perguntas para as pessoas e entender o contexto como um todo: aspectos econômicos, sociais, culturais. Tudo isso é importante para a pesquisa.

É muito importante que tudo que foi observado seja documentado para que a análise possa ser feita em conjunto depois com todo o grupo.

3. Ponto de Vista

Na etapa do ponto de vista é onde cada integrante do grupo leva suas percepções sobre o problema, o momento é de compartilhamento. Cada um terá uma forma de enxergar o que foi observado. 

Por isso, esse é um momento muito importante para que as pessoas aprendam umas com as outras e vejam o contexto de forma diferente do que tinham visto.

4. Ideação

Após a observação e o compartilhamento de pontos de vista, é necessário começar a fase das ideias para a resolução do problema. Aqui as pessoas irão compartilhar o que pensaram sobre o que foi visto e como pode ser resolvido.

É bom que todas as ideias sejam anotadas, mas que aqui também seja um momento de refinamento do que foi levado. Após todos darem suas ideias é necessário selecionar o que faz sentido para o problema, e o que será possível de ser colocado em prática.

5. Prototipação

Na prototipação é onde as ideias geradas na etapa anterior serão colocadas em prática. Aqui é onde o que foi pensado será de fato construído para ser aplicado. Mas como o próprio nome já diz, será um protótipo, ou seja: estará em fase de teste, não é solução final.

Então pode ser que mude diversas vezes até se encaixar no que realmente irá fazer sentido para tudo que foi analisado ao longo do processo.

6. Teste

A fase de teste será para analisar e entender se o protótipo tem dado certo e também para fazer as alterações necessárias. É importante coletar informações, documentar e ir com calma nessa etapa.

Crie um cronograma de teste e observações, pode rodar pesquisas, por exemplo, para que as pessoas passem suas percepções. Sente com o grupo e vá refinando o que for necessário no protótipo para se adequar ao que ainda precisa de melhorias.

7. Implementação

Na última etapa temos o processo de implementação de tudo que foi observado, idealizado e testado. Aqui é onde a solução será realmente colocada em prática a partir das documentações das fases anteriores.

Claro que é sempre bom de tempos em tempos analisar e testar se continua dando certo e se precisar de ajustes fazer com que eles sejam aplicados.

Leia também: Guia completo sobre Internet das Coisas!

Qual a importância do Design Thinking?

Bom, agora que você já sabe o que é o Design Thinking e como aplicá-lo, você pode estar se perguntando qual a sua importância. Essa prática gera diversos benefícios onde é usada, veja abaixo quais são eles:

  • Comunicação

Ambientes onde o Design Thinking é aplicado terão muita troca de informação e colaboração entre os envolvidos. Isso tende a melhorar a comunicação das pessoas, fazendo com que percam a vergonha, estejam alinhados e passem a contribuir mais no dia a dia diante das situações que precisarem de resoluções.

  • Engajamento

No Design Thinking competências e habilidades das pessoas são trabalhadas, elas ganham mais espaço para contribuir e conhecem a fundo a realidade do lugar e de colegas que estão ali com elas. Os processos passam a ser mais transparentes. Isso gera engajamento, porque a pessoa vai se sentir mais valorizada.

  • Criatividade

A criatividade é um ponto bastante estimulado no processo. O pensar como um designer vai fazer com que o pensamento crítico e as ideias inovadoras surjam e, assim, quem está participando conseguirá desenvolver raciocínios novos, saindo do padrão em que estava e desenvolvendo coisas diferentes.

  • Melhora no ambiente

Como falamos nos princípios do Design Thinking, mencionamos que essa é uma metodologia que preza pela empatia, colaboração e experimentação. Tudo isso faz com que as pessoas fiquem mais produtivas, engajadas e conheçam mais outras realidades dentro da organização. Isso ajuda a melhorar o ambiente organizacional, já que estarão em um local inovador, que preza pelas suas qualidades e dá a liberdade de pensar coisas novas.

  • Fidelização

Quando pensamos em uma empresa e no Design Thinking, onde tudo é focado no usuário, teremos uma satisfação e fidelização muito maior de seus clientes . Isso porque qualidade do produto ou serviço que é ofertado com certeza irá melhorar.

Quem trabalha com Design Thinking?

Na maioria das vezes o Design Thinking é aplicado por designers que prestam consultorias para empresas, agências, instituições de ensino. Isso porque eles entendem sobre esse processo e tem o pensamento exatamente como precisa ser, conseguindo assim ajudar as organizações.

Mas nada impede que você estude sobre a metodologia e comece a aplicar na sua empresa ou qualquer outro tipo de organização que tiver, ou trabalhe. O Design Thinking precisa ser aplicado por alguém que tenha um pensamento inovador e que consiga enxergar além do que está ali, para que assim consiga conduzir o processo até a resolução do suposto problema.

O Design Thinking é uma ferramenta poderosa de transformação que visa a captar as principais dores dos usuários, colaboradores, clientes ou quem mais estiver envolvido no processo e assim gerar resoluções efetivas e duradouras que vão simplificar e melhorar a vida das pessoas.

É um trabalho longo e que exige dedicação, mas que vale a pena!

Esperamos que você tenha entendido tudo sobre Design Thinking e sua importância para organizações de diversas áreas. Que tal aproveitar e conferir também nosso texto sobre sustentabilidade?

Você também pode gostar

Artigos em destaque