Entenda como empreender na advocacia em 6 passos!

Se você já pensou em empreender na advocacia, abrir seu próprio escritório ou uma startup jurídica, continue a leitura e confira como começar
empreender na advocacia: imagem de advogado sorrindo

Você já pensou em empreender na advocacia? Tem vontade de abrir seu próprio escritório ou uma startup jurídica? Então é fundamental que você se prepare para dar esse passo, e saiba exatamente o que fazer para buscar o sucesso da sua futura empresa.

Todavia, nem sempre o caminho a ser seguido está claro para os advogados, não é mesmo? Muitos ainda têm questionamentos sobre a melhor maneira de empreender e, na realidade, as dúvidas são bastante comuns no universo do Direito.

Então, para que você inicie essa jornada da melhor maneira possível, separamos 6 dicas essenciais para o “pontapé inicial”. Confira todas elas abaixo e saiba exatamente como começar o seu próprio negócio.

Empreender na advocacia: como iniciar sua jornada em 6 passos

Confira agora 6 passos para começar sua jornada como empreendedor na advocacia:

1 – Tenha organização financeira

Empreender significa realizar o sonho do negócio próprio, criar uma empresa do zero e montar cada “tijolinho” para que você possa atuar na advocacia da maneira que deseja. Contudo, isso tudo precisa de investimentos financeiros para sair do papel, bem como você precisa de dinheiro para se manter durante as primeiras fases do empreendimento.

Por essa razão, comece a sua trajetória pensando no dinheiro. Como está a sua organização financeira? Você já se organizou para empreender? Sabe de quanto precisa para que esse sonho se realize? Tem dinheiro guardado para sobreviver nos primeiros momentos?

Todas essas perguntas precisam ser analisadas e respondidas por você antes de todos os outros passos. Além disso, vale a pena começar a pensar na organização financeira do negócio, depois de iniciado.

Compreender as finanças, se organizar e garantir a sustentabilidade do empreendimento são fatores fundamentais, afinal, sem uma boa estrutura financeira, qualquer escritório ou startup vai enfrentar problemas.

Leia também: Conheça a Fórmula Mágica de Joel Greenblatt e veja 8 dicas de como investir!

2 – Escolha a sua área de atuação e público-alvo

Outro ponto central é saber exatamente o que você deseja fazer. As áreas do Direito são muito bem definidas, incluindo Direito Penal, Trabalhista, Tributário, Previdenciário e muitos outros, o que já deixa dicas de decisões que você deverá tomar antes de abrir seu próprio negócio.

Sendo assim, decida em qual área quer atuar e busque conhecimentos nela. Aqui, vale a pena estudar a concorrência, identificar oportunidades de mercado, entender o seu público e criar um verdadeiro plano para contemplar os seus objetivos.

Banner livros digitais: clique para acessar!

3 – Invista em uma pós-graduação, como uma especialização

Falando em buscar conhecimentos, deixar de estudar não pode sequer ser uma possibilidade, por mais que você já tenha finalizado a graduação. Por isso, sempre invista no aprendizado de novos conteúdos e atualização profissional

Em um mercado competitivo, esse será o seu grande diferencial para atrair clientes, especialmente sendo um advogado autônomo. 

A melhor maneira de alcançar esse feito é justamente fazendo uma pós-graduação em Direito Saraiva Jur, que vai te garantir o título de especialista. Você pode, inclusive, fazer uma especialização, como em Direito Digital Aplicado, para direcionar a sua atuação na hora de escolher a área e público-alvo do seu negócio.

4 – Não deixe os processos e a organização da parte operacional de lado

Empreender no Direito significa, de forma simplificada, unir duas áreas: advocacia e administração.

Por mais que o foco da sua empresa seja atuar como advogado, você precisa entender que empresas precisam de uma série de processos para funcionar de forma adequada. Ter clareza sobre a centralidade deste ponto é fundamental para a sustentabilidade do negócio a longo prazo.

Alguns exemplos são conseguir padronizar os serviços, ter metas e objetivos definidos, traçar estratégias, alocar recursos, cuidar das finanças, como já mencionamos, organizar as tarefas e muitos outros.

5 – Aposte no marketing digital

Sendo advogado, você já deve saber que há uma série de limites para usar o marketing no Direito, certo? Todavia, é possível divulgar o seu trabalho e desenvolver um trabalho sério e estratégico usando as ferramentas da internet. E você já deve ter visto outras pessoas do Direito utilizando as redes sociais para este fim, não é mesmo?

Para isso, use o marketing digital a seu favor. Aposte na produção de conteúdo para se consolidar como uma autoridade na área, divulgar seus serviços, compartilhar conhecimentos, criar uma comunidade e, é claro, atrair novos clientes para o seu negócio.

6 – Não se esqueça de manter as leituras em dia

Por fim, lembre-se de manter o hábito que seus professores da graduação com certeza já ressaltaram: a importância da leitura. Ler pode ser considerada uma obrigação para todos os advogados, e quando estamos falando de empreendedorismo na advocacia, essa necessidade fica ainda mais urgente.

Afinal, as leituras passam conhecimento, te atualizam e são terreno fértil para o surgimento de novas ideias. E com esses três pontos, você terá muitos insumos para começar o seu próprio negócio e, ao longo do tempo, mantê-lo relevante e inovador.

Importância da leitura para o empreendedor

Falando em leituras, que tal se aprofundar um pouco mais no tema? Muitas vezes, o processo de empreender pode ser solitário, dentre tantas obrigações e burocracias que dividem a sua atenção com a realização deste sonho. E nesse contexto, você sempre pode contar com os livros.

Além de atenuarem a questão da solidão, os livros são uma fonte quase inesgotável de conhecimento, seja sobre Direito, seja sobre Empreendedorismo. Atualmente, o mercado editorial conta com opções excelentes, que vão te ajudar a entender melhor o cenário empreendedor, complementar os seus conhecimentos e ser uma ótima maneira de se atualizar, mesmo após a abertura da sua empresa.

Com eles, você vai aprender com profissionais renomados, que decidiram compartilhar seus conhecimentos de forma democrática e acessível.

Sendo assim, confira abaixo alguns livros da Editora do Direito que vão te ajudar na hora de empreender. Afinal, ter referências é fundamental para conseguir estruturar o seu negócio e buscar, cada dia mais, o sucesso.

Depois de todas essas dicas, você já está pronto para começar a empreender na advocacia! Abrace o seu sonho e coloque o seu próprio negócio em primeiro lugar, que em breve você vai colher os resultados de sua dedicação. Agora, que tal participar de um evento que vai abordar direito digital e do consumidor, que acontece no dia 31/07/2023, a partir das 19h? Inscreva-se!

Você também pode gostar

Artigos em destaque