Conheça 5 técnicas de oratória para advogados

Você conhece a importância da oratória para advogados? Conheça 5 técnicas específicas para aprimorar sua comunicação!
oratória para advogados: dois advogados conversando

Você conhece a importância da oratória para advogados? Falar em público não é uma tarefa simples. Afinal, você tem de organizar o conteúdo que deseja transmitir em uma narrativa clara e fluida, com um ritmo adequado e boa articulação das palavras.

A oratória é justamente a arte de falar em público de um modo estruturado, eficiente e persuasivo. No campo do Direito, ela é indispensável. Pois, em seu cotidiano, os advogados precisam constantemente se comunicar com clareza e persuasão.

Neste contexto, a oratória se constitui como um verdadeiro instrumento de trabalho, sendo utilizada em diversas situações profissionais, como sustentações orais e reuniões com clientes.

Como qualquer habilidade, a comunicação verbal pode ser treinada e aprimorada. Ao longo deste processo, boas obras sobre o tema são aliadas essenciais para o seu desenvolvimento.

Neste artigo, você vai saber mais sobre a oratória para advogados. Explicaremos o que é este conceito, sua importância e técnicas específicas para você aprimorar sua comunicação. Também listamos livros para você se aprofundar neste tema. Vamos lá?

O que é oratória no Direito?

A oratória é a arte de falar em público de modo eloquente e eficiente. Isto é, comunicar-se de maneira clara e objetiva, por meio de uma narrativa estruturada e fluida. 

Para isso, é necessário desenvolver boas habilidades de comunicação verbal. Por exemplo, ter um bom vocabulário, encontrar um ritmo adequado de fala e também dominar a expressão corporal. Estes são alguns elementos que garantem que você se torne um bom orador, transmitindo credibilidade ao seu público.

A comunicação eficaz é uma das soft skills mais exigidas pelo mercado de trabalho na atualidade. No ramo jurídico, ela se torna ainda mais essencial. 

Afinal, a rotina dos advogados constantemente os coloca em situações nas quais eles precisam se comunicar de modo eficiente e persuasivo. No próximo tópico, detalhamos a importância dos profissionais do Direito se dedicarem a melhorar sua oratória. 

Banner Volta às Aulas Saraiva Educação: clique para acessar

Por que aprimorar a oratória é importante para os advogados?

Como vimos, no seu dia a dia, os profissionais das diferentes carreiras jurídicas lidam com diversas situações nas quais precisam se comunicar de maneira clara e eficiente

São audiências, mediações de conflitos, reuniões com clientes, sustentações orais, negociações, alinhamento com colegas de trabalho, entre outros.

A oratória é um verdadeiro instrumento de trabalho para os advogados. Não basta ter um domínio teórico dos assuntos, é necessário também saber transmiti-lo de modo estruturado, fluido e, por vezes, persuasivo.

Dessa forma, aprimorar a oratória é essencial para que os operadores do Direito tornem-se melhores em seus afazeres diários, garantindo o seu pleno desenvolvimento profissional. Com isso, eles podem ter diversos ganhos como:

  • Mais facilidade nas negociações com clientes;
  • Maior autoconfiança;
  • Melhor poder de persuasão;
  • Mediar conflitos de modo mais eficiente;
  • Gerenciar equipes; entre outros.

Leia também: Os 10 melhores livros de desenvolvimento pessoal

Quais as melhores técnicas de oratória para advogados?

Se você tem dificuldades na hora de falar em público, saiba que isso é comum. Diversos autores já se dedicaram a este tema, desenvolvendo técnicas específicas para aprimorar a oratória. 

Falar em público é uma habilidade: ou seja, ela pode ser adquirida e aperfeiçoada ao longo do tempo. Portanto, se você ainda não está satisfeito com o seu desempenho, saiba que, por meio do treino, é possível aprimorá-lo. 

Podemos fazer uma comparação com qualquer outra habilidade que você tenha adquirido, como, por exemplo, aprender a dirigir. No começo, é natural que você cometa erros e fique nervoso, mas, com o tempo, você vai ficando cada vez melhor, até aquilo se tornar algo simples e do seu domínio.

Na lista abaixo, separamos algumas técnicas para você desenvolver sua oratória:

  1. Organize um roteiro;
  2. Amplie seu vocabulário;
  3. Transmita credibilidade;
  4. Trabalhe sua voz;
  5. Treine a expressão corporal.

Entenda em detalhes:

1. Organize um roteiro

Como vimos, uma das características de uma boa oratória é organizar o conteúdo em uma narrativa clara, em que os assuntos sigam uma sequência lógica. 

Uma técnica para garantir isso é organizar um roteiro antes da apresentação, e tê-lo em mãos no momento da fala. É possível estruturá-lo em tópicos curtos e breves, que façam você lembrar da sequência de assuntos pelos quais deve passar. 

Para cada um deles, escreva o argumento mais importante, que você não pode deixar de mencionar.

Tudo isso garante que a fala tenha começo, meio e fim, e que você não se perca, nem fale em excesso no momento do discurso. Você também fica mais confiante, pois a apresentação se torna mais previsível.

2. Amplie seu vocabulário

Quanto mais amplo for o seu vocabulário, mais recursos você terá para expressar suas ideias. Isto é, fica mais fácil de encontrar palavras para traduzir os seus pensamentos.

Por isso, explore diferentes modos de conhecer mais palavras. Você pode assistir ao discurso de bons oradores, observando os termos que eles utilizam, e os anotando. E, claro, ler livros de Direito, pois a leitura é um dos modos mais eficientes de ampliar o vocabulário.

Veja também: Nossa seleção de 30 livros para advogados

3. Transmita credibilidade

Em “Oratória para advogados e estudantes de Direito – 2ª Edição”, o professor Reinaldo Polito afirma que os atributos mais importantes para o domínio da oratória são: 

  • a credibilidade;
  • a voz;
  • o vocabulário;
  • a expressão corporal;e
  • a aparência.

Segundo o autor, o advogado só conseguirá convencer ou persuadir, se transmitir credibilidade em sua maneira de falar. 

A fim de garantir este atributo, é necessário alguns requisitos, como ter conhecimento e autoridade sobre o assunto, naturalidade na fala, e emoção e envolvimento nos conteúdos do seu discurso. 

Por isso, treine, estude e se envolva com o material de sua apresentação, e tente transmiti-lo de modo natural e espontâneo.

4. Trabalhe sua voz

A voz é o principal instrumento para a comunicação com o seu público. É ela o meio pelo qual você transmitirá as informações.

É necessário que você fique atento a alguns aspectos como: 

  • A pronúncia clara das palavras;
  • O ajuste do volume da voz;
  • Encontrar uma velocidade adequada para o discurso;
  • Fazer pausas curtas entre as frases;
  • Colocar ênfase em termos específicos.

Uma boa técnica para treinar isso é ler textos em voz alta, e também gravá-los, para que depois você ouça e faça os ajustes necessários.

5. Treine a expressão corporal

No seu livro, Polito cita um estudo do psicólogo Albert Mehrabian que concluiu que a transmissão da mensagem do orador para os ouvintes tem a influência de 7% da palavra, 38% da voz e 55% da expressão corporal.

Logo, você deve treinar a expressão corporal. Observe como você fala quando está com seus amigos, e veja o processo natural da gesticulação: os gestos ocorrem junto com as palavras e são recursos de ênfase.

Atente-se também às expressões faciais, pois elas são instrumentos importantes para transmitir emoções. Você pode também movimentar-se pelo espaço, a fim de tornar a apresentação dinâmica. Por fim, aprenda com bons oradores: observe sua expressão corporal, e o modo como gesticulam. 

Quais os melhores livros para dominar a oratória?

No tópico anterior, você viu algumas dicas para aperfeiçoar a oratória. Se você quiser um conteúdo completo sobre este tema, a Benvirá tem obras específicas para você aprimorar a sua comunicação.

São títulos que explicam técnicas detalhadas para que advogados possam encarar as mais diversas situações profissionais, como sustentações orais e mediação de conflitos, com domínio e confiança.

Confira os títulos abaixo:

Esperamos que você tenha gostado deste artigo sobre oratória para advogados. Quer conhecer mais dicas para atuar no campo do Direito? Continue no nosso blog e descubra como utilizar e escolher o melhor Vade Mecum!

Você também pode gostar

Artigos em destaque