8 dicas de Tony Fadell sobre como criar um produto. Confira!

Se você quer entender mais sobre como criar um produto, continue a leitura e confira 8 dicas que com certeza vão te ajudar!
Como criar um produto: mulher usando computador

Se você é um empreendedor, por mais que você tenha boas ideias, uma pergunta sempre irá passar pela sua cabeça: como criar um produto? 

A passagem do mundo ideal para o real, da teoria para a prática, conta com muitos detalhes, que você precisará conhecê-los e utilizá-los a seu favor. Se você quer saber mais sobre isso, o livro Criar: Um Guia Nada Ortodoxo, de Tony Fadell, pode ser o seu guia!

Te apresentaremos a seguir mais sobre a obra, sobre seu autor e sua proposta. Além disso, ainda passaremos por 8 dicas retiradas do livro que com certeza facilitarão seu processo criativo.

Conheça o livro Criar: Um Guia Nada Ortodoxo Para Criar Produtos Que Fazem a Diferença

Antes de mais nada, vamos começar a falar do livro pelo seu criador, Tony Fadell. Para quem não sabe, ele é simplesmente o pai do iPod e do iPhone, um engenheiro ícone do Vale do Silício, com mais de 30 anos de trabalho e 300 invenções.

Em “Como criar um produto” ele estabelece um verdadeiro guia – nada ortodoxo, como o mesmo define – para quem quer ter sucesso com mercadorias que fazem a diferença. 

Através de exemplos que apresentam diversas de suas experiências, ele constrói uma narrativa confiável e didática sobre como criar um produto e, acima de tudo, uma carreira de sucesso no empreendedorismo.

Para além do como criar um produto, Tony Fadell deixa claro, através de relatos pessoais, conselhos práticos e insights fascinantes, como estabelecer toda uma carreira. Portanto, sua obra é dividida nas seguintes partes:

  1. Crie a si mesmo;
  2. Crie sua carreira;
  3. Crie seu produto;
  4. Crie seu negócio;
  5. Crie sua equipe; e
  6. Seja o CEO.

Leia também: O que é e como funciona a gestão de projetos?

lançamento da benvirá: clique aqui e confira!

8 dicas de Tony Fadell para criar um produto

Dentro do livro “Como criar um produto” são apresentadas diversas dicas para dar um up na carreira. A terceira parte aborda exatamente o título da obra, da qual retiramos alguns ensinamentos que podem ser úteis para você.

Vale lembrar que aqui abordaremos o assunto de maneira superficial, valendo apenas ler o livro para ter uma visão completa da criação de produtos. Veja agora essas 8 dicas:

1. Transforme o intangível em tangível
2. Foque na jornada do cliente
3. Estabeleça um storytelling
4. Saiba quando apostar na disrupção e quando apostar na evolução
5. Tenha atenção com a tomada de decisões ao lançar algo novo
6. Entenda sua equipe em diferentes momentos
7. Saiba que é preciso se restringir
8. Compreenda e respeite o tempo para vendas

1. Transforme o intangível em tangível

Tony Fadell nos explica que estamos acostumados em dar atenção para coisas tangíveis, isto é, aquelas que podemos ver e tocar. Assim, as experiências e sentimentos, que são intangíveis, acabam sendo deixados em segundo plano.

Quando falamos em criar um produto, por mais que ele seja tangível, ele representa apenas uma parte de toda a experiência do cliente. O caminho de construir e vender uma mercadoria ou ideia vai muito além, passando por diversas etapas intangíveis.

Assim, você deve deixar tudo tangível, para não menosprezar etapas fundamentais do processo. Lembre-se que o produto por si só não é o suficiente para ter sucesso!

2. Foque na jornada do cliente

É o que já falamos na dica anterior, por mais que o produto seja bom, você só irá vendê-lo se cuidar de toda a experiência. Neste sentido, é fundamental construir uma jornada do cliente atrativa.

Nas palavras do autor “o seu produto não deve ser apenas o seu produto. Deve ser toda a experiência do usuário — uma cadeia que começa quando alguém fica sabendo da sua marca e termina quando o seu produto desaparece da vida da pessoa”.

3. Estabeleça um storytelling

Você já deve ter percebido que o sucesso do produto vai muito além dele, dependendo de diversos outros fatores. A criação de um storytelling é um deles, que faz com que ele se encaixe nas necessidades do cliente.

Você irá estabelecer uma narrativa que mostra o porquê do seu produto existir, e como ele resolve os problemas do consumidor. Uma boa história consegue:

  • dialogar com o lado racional e emocional das pessoas;
  • simplificar conceitos complexos; e
  • lembrar o cliente do problema que precisa ser resolvido.

Leia também: Como se tornar o profissional do futuro?

4. Saiba quando apostar na disrupção e quando apostar na evolução

Primeiramente, vamos às definições:

  • evolução: pequenas mudanças que deixam algo melhor.
  • disrupção: adoção de abordagens totalmente novas, muitas vezes até mesmo revolucionárias!

Assim, quando for lançar uma primeira versão de um produto, ela precisa ser disruptiva. Se você não for inovar, e apostar em mais do mesmo, provavelmente o público não irá comprar sua ideia.

Depois de já ter ganhado seu espaço, as novas versões devem contar com evoluções, que deixem seu produto cada vez melhor, mas sem perder sua identidade.

Entretanto, isso muda caso a concorrência já esteja oferecendo algo semelhante ao que você propôs, sendo o momento de investir em inovação e adotar, mais uma vez, a disrupção!

5. Tenha atenção com a tomada de decisões ao lançar algo novo

Tomar decisões quanto a algo novo é sempre difícil, afinal, você tem poucas ferramentas para apoiar suas escolhas. Apesar de não poder prever como as coisas acontecerão, foque nos seguintes aspectos:

  • Visão: entender o que quer fazer, além do por que e para quem.
  • Insights dos clientes: pensar no lugar do consumidor para saber o que querem e precisam.
  • Dados: são as informações objetivas que facilitam suas escolhas, mas não as determinam.

6. Entenda sua equipe em diferentes momentos

Você não irá criar nada sozinho e, caso consiga, as demais atividades para vender seu produto dependerão de outras pessoas. Para que tudo dê certo é fundamental compreender que as pessoas serão diferentes durante seu processo.

No início, para lançar sua primeira versão, sua equipe será menor, menos entrosada e menos confiante no resultado. Com o passar do tempo, esse cenário certamente mudará, deixando o trabalho mais fácil.

Leia também: 16 livros sobre liderança que você precisa ter!

7. Saiba que é preciso se restringir

Infelizmente, não podemos fazer tudo da forma que queremos! Por mais que tenhamos ideias perfeitas, a realidade irá restringir suas possibilidades, e isso é uma coisa boa.

Contar com limitações é fundamental para tomar boas decisões, pois você não se perde em um mundo de possibilidades infinitas. Em seu caminho, três restrições com certeza surgirão: tempo, dinheiro e número de pessoas na equipe.

8. Compreenda e respeite o tempo para vendas

Após lançar um produto no mercado, você não pode desistir por não apresentar resultados imediatos. Antes de chegar no lucro, você irá percorrer um caminho com três estágios:

  1. lançamento — onde o produto e o mercado ainda estão sendo testados, sem lucros;
  2. margem bruta — com ganho de espaço, mas sem contar com grandes lucros; e
  3. margem líquida — na qual você já tem um público e vê seu investimento trazendo os resultados pretendidos.

Sendo assim, é fundamental acalmar a ansiedade e entender que não há outra saída, é preciso dar tempo ao tempo!

Esperamos que essas dicas de como criar um produto tenham sido úteis para você. Agora, adquira a obra Criar: Um Guia Nada Ortodoxo Para Criar Produtos Que Fazem a Diferença e descubra exatamente o que você precisa para criar coisas que valem a pena ser feitas!

Você também pode gostar

Artigos em destaque