7 livros de economia para presentear no natal

Indicaremos, neste artigo, algumas obras para você presentear entes queridos no próximo Natal ou, também, se autopresentear. Confira!
livros de economia: imagem de moedas ao lado de livro

A economia lida com a produção, distribuição e consumo de bens e serviços. Trata-se de uma ciência pautada no estudo das escolhas das pessoas e dos fatores que propiciam a compatibilidade entre essas escolhas. 

Neste sentido, os livros de economia fornecem a base teórica para a análise dos problemas e questões de cunho econômico que nos atravessam diariamente. Na obra Fundamentos de Economia, os autores Manuel Enriquez Garcia e Marco Antonio Sandoval de Vasconcellos exemplificam que as questões econômicas estão por todos os lados. 

Quando ligamos a TV, acessamos um site de notícias, lemos jornais ou ouvimos rádio, somos impactados por temas como: aumento de preços, desemprego, diferenças salariais, taxa de câmbio, dívida externa, ociosidade de determinados setores de atividade, comportamento das taxas de juros, elevação de impostos e tarifas públicas, etc. Enfim, as pautas são infindáveis!

Como você pôde ver, uma série de temas que cerceiam o nosso dia a dia está relacionada ao contexto econômico em que estamos inseridos. Por isso, se você tem interesse em entender mais sobre economia ou convive com pessoas que gostam de estudar este assunto, continue a leitura! 

Indicaremos, mais adiante, algumas obras para você presentear entes queridos no próximo Natal ou, também, se autopresentear. Confira! 

Confira: 8 dicas sobre como aproveitar melhor seu dinheiro

O que é economia?

A economia é a “Ciência Social que estuda de que maneira a sociedade decide (escolhe) empregar recursos produtivos escassos na produção de bens e serviços, de modo a distribuí-los entre as várias pessoas e grupos da sociedade, a fim de satisfazer as necessidades humanas”. 

Portanto, trata-se da “Ciência Social que estuda como a sociedade administra recursos produtivos (fatores de produção) escassos”. As definições acima são apresentadas no livro Fundamentos de Economia, citado no início deste artigo. Na obra, os autores pontuam que a Ciência Econômica nasce da constatação de que:

 “em qualquer sociedade, os recursos produtivos ou fatores de produção (mão de obra, terra, capital, matérias-primas, entre outros) são limitados. 

Por outro lado, os desejos e as necessidades humanas são ilimitados e sempre se renovam, por força do próprio crescimento populacional e pela contínua elevação do padrão de vida. Independentemente do seu grau de desenvolvimento, nenhum país consegue dispor de todos os recursos dos quais necessita”. (nossos destaques)

Diante disso, os autores argumentam que toda sociedade precisa decidir entre alternativas de produção e de distribuição dos resultados da atividade produtiva entre os vários grupos que a compõem. Segundo eles, esta é a questão central do estudo da economia: “como alocar recursos produtivos limitados, de forma a atender ao máximo às necessidades humanas?”.

lançamento da benvirá: clique aqui e confira!

Quais são os problemas econômicos fundamentais?

A escassez dos recursos ou fatores de produção, associada às necessidades ilimitadas do ser humano, gera um problema de escolha. Surgem, assim, os problemas econômicos fundamentais.

Segundo os autores de “Fundamentos de Economia”, são eles:

  • O que e quanto produzir: diante de um cenário de recursos escassos, é necessário escolher os produtos a serem produzidos, assim como as quantidades que serão fabricadas.
  • Como produzir: ainda é preciso escolher os recursos a serem utilizados para a produção de bens e serviços, dado o nível de tecnologia existente. 

É a concorrência entre os produtores que decide como os bens e serviços serão produzidos. Ou seja, trata-se do fator que determina os métodos mais eficientes e com menores custos de produção;

  • Para quem produzir: a sociedade deve decidir também como os indivíduos e organizações que a compõem participarão da distribuição dos resultados de sua produção. 

Além de depender da oferta e da demanda nos mercados de serviços produtivos, a distribuição da renda também depende da repartição inicial da propriedade e de que modo ela se transmite por herança.

Confira também: Conheça a carreira do analista financeiro!

Como estudar economia do zero?

Agora que você entendeu um pouco mais sobre o que é economia do ponto de vista conceitual, apresentaremos algumas dicas para que se aprofunde no estudo sobre o tema, caso seja de seu interesse.

Veja-as a seguir!

  1. Acompanhe sites especializados;
  2. Faça cursos;
  3. Assista a filmes e seriados;
  4. Ouça podcasts sobre o tema
  5. Leia livros.

1. Acompanhe sites especializados

Existe uma série de sites do segmento de negócios e economia em que você pode ter acesso a uma vasta rede de conhecimentos sobre o tema. Há diferentes abordagens, linguagens e níveis de complexidade nesses canais. Por isso, é necessário filtrar aquilo que é relevante para os seus objetivos de aprendizado.

Portais como Valor Econômico, InfoMoney, Exame e Money Times trazem conteúdos atualizados e bem embasados e de fácil entendimento. Para que, assim, você consiga se manter informado(a) de uma maneira prática e eficiente.

2. Faça cursos

Para aprofundar os seus conhecimentos, é possível procurar por cursos voltados à área da economia. Você não precisa partir para as formações mais tradicionais de graduação e pós-graduação se este não for o seu desejo. 

Muito pelo contrário! Dá para buscar por cursos livres, inclusive realizados na modalidade de ensino a distância (EAD), que permitem que você estude nos dias e horários em que preferir.

Há uma grande disponibilidade de cursos do tipo na internet, oferecidos por instituições de educação reconhecidas no mercado. Eles abordam temas diversos, como pilares da economia, aplicações financeiras, economia sustentável, educação financeira para empreendedores, entre outros.

Leia também: Afinal, o que é sustentabilidade?

3. Assista a filmes e seriados

É sempre bom unir educação e entretenimento. Com os serviços de streaming disponíveis atualmente, você tem tudo que precisa para aprofundar os seus conhecimentos em economia de maneira lúdica e bem explicada.

Como as opções são inúmeras, deixamos aqui 5 dicas de títulos para você:

  • Fome de Poder: filme que mostra a consolidação de uma das maiores redes de fast food do mundo: o McDonald’s.
  • O Lobo de Wall Street: este clássico do cinema apresenta a ascensão meteórica de um corretor da bolsa de valores norte-americana a partir de métodos ilegais. Mostra, assim, a importância de se entender como acontece a regulamentação do mercado financeiro.
  • A Grande Aposta: com a crise de 2008 como plano de fundo, este filme mostra como um grupo de investidores conseguiu ganhar muito dinheiro após o estouro da crise financeira.
  • Salvando o Capitalismo: documentário que apresenta a trajetória de Robert Reich – professor e ex-secretário do governo americano , exibindo suas convicções e ideias sobre o futuro da economia do país.
  • Na Rota do Dinheiro Sujo: série documental que expõe os atos mais descarados de corrupção e ganância no meio corporativo, de empréstimos com juros de agiota a trapaças em testes de poluição de automóveis.

4. Ouça podcasts sobre o tema

O consumo de podcasts no Brasil levou o nosso país ao terceiro lugar no pódio dos países que mais ouvem este formato no mundo, ficando atrás apenas da Suécia e da Irlanda. São mais de 30 milhões de ouvintes brasileiros, segundo dados da Statista e IBOPE.

Mais de 40% dos brasileiros escutaram podcast pelo menos uma vez nos últimos 12 meses, de acordo com o levantamento. Há, inclusive, excelentes opções de podcast de livros disponíveis atualmente!

Trouxemos esses dados para convencer você de que, sim, esta mídia apresenta grande potencial, e pode ajudá-lo(a) a aprender mais sobre temas relacionados à economia. Alguns programas interessantes são:

  • Educando seu Bolso;
  • PoupeCast;
  • NerdCash;
  • CBN Podcasts;
  • G1 – Educação Financeira;
  • Drops de Inteligência Financeira;
  • Uma horinha sobre grana;
  • Fala, Rico.

5. Leia livros de economia

Por último, mas longe de ser o menos importante: conheça e leia livros de economia! Este está entre os melhores métodos para aprender sobre o tema. Priorize obras com linguagem acessível e didática, que ajudem você a ir descobrindo conceitos básicos antes de partir para conteúdos mais complexos.

A seguir, deixamos algumas dicas para você!

Quais os melhores livros de economia?

Confira 7 obras de alto nível didático, com garantia de qualidade de conteúdo para iniciar os seus estudos sobre economia!

  1. Análise Técnica dos Mercados Financeiros – Flávio Lemos;
  2. Fundamentos de Economia – Manuel Enriquez Garcia e Marco Antonio Sandoval de Vasconcellos;
  3. Planejamento Tributário – Silvio Aparecido Crepaldi;
  4. História das Relações Internacionais do Brasil – Antonio Carlos Lessa, Henrique Altemani de Oliveira, Francisco Fernando M Doratioto e Carlos Eduardo Vidigal;
  5. Contabilidade Geral – Osni Moura Ribeiro;
  6. Contabilidade Fiscal e Tributária: Teoria e Prática – Guilherme Simoes Crepaldi e Silvio Aparecido Crepaldi;
  7. Projeto Renda Extra – Chris Guillebeau.

1. Análise Técnica dos Mercados Financeiros – Flávio Lemos

Flávio Lemos, analista certificado com o Chartered Market Technician, expandiu e atualizou seu best-seller, Análise Técnica dos Mercados Financeiros, para incluir todos os mercados financeiros atuais, inclusive os bitcoins e as modernas técnicas de gestão, como os robôs de investimento.

Entremeado a histórias reais, como o começo da saga dos Kennedy, a quebra da Bolsa do Rio e os famosos “traders-tartarugas”, o conteúdo deste livro o torna um verdadeiro divisor de águas no estudo da análise gráfica no Brasil. Ele, certamente, ajudará você a aprimorar seu potencial analítico e explorar o mundo dos investimentos.

2. Fundamentos de Economia – Manuel Enriquez Garcia e Marco Antonio Sandoval de Vasconcellos  

Já citado algumas vezes ao longo deste artigo, o livro Fundamentos de Economia fornece uma visão abrangente das principais questões econômicas de nosso tempo. Trata-se de um livro introdutório de economia aplicada, que ajuda os leitores a compreenderem, com clareza e concisão, conceitos e problemas econômicos fundamentais.

A obra apresenta temas como: evolução da ciência econômica, relação entre economia e direito, teoria microeconômica, política macroeconômica, inflação, setor público, assim como crescimento e desenvolvimento econômico. Com abordagem didática, apresenta também exercícios e glossário com os principais verbetes da área.

3. Planejamento Tributário – Silvio Aparecido Crepaldi

Não dá para indicarmos livros de economia sem trazermos uma obra que trata sobre a complexa legislação fiscal e tributária brasileira. Em Planejamento Tributário, o autor Silvio Crepaldi mostra como fazer da gestão tributária uma ferramenta estratégica que se alinhe ao propósito da gestão organizacional.

Para isso, o autor discorre sobre a construção e execução de um plano tributário que busque antecipar ações futuras, prevendo os riscos e corrigindo-os para alcançar com excelência os resultados almejados. 

Com esta obra, o leitor aprenderá que é possível tornar o recolhimento de tributos uma ferramenta de administração no planejamento de longo prazo, atingindo um saldo menor de tributos a pagar ao final do mês. Lembrando que uma despesa menor com impostos significa margem de lucro maior e mais competitividade.

4. História das Relações Internacionais do Brasil – Antonio Carlos Lessa, Henrique Altemani de Oliveira, Francisco Fernando M Doratioto e Carlos Eduardo Vidigal

Muitos foram os desafios internacionais, as circunstâncias adversas e as pressões internas para que a política exterior brasileira pudesse atender, na medida do possível, as demandas da sociedade. Entre sucessos e frustrações, o país consolidou sua soberania e uma tradição de autonomia e universalismo que, a despeito da atual conjuntura, orientarão seus passos futuros. 

Diante disso, para que os leitores possam debater o que esperar das relações internacionais do Brasil para os próximos anos, esta obra apresenta um apanhado histórico de seis momentos importantes do país: 

  • Independência e definição do Estado Nacional (1822-1845);
  • Soberania, intervencionismo e pragmatismo (1845-1889); 
  • Americanismo, ativismo e frustração (1889-1930); 
  • Desenvolvimento, autodeterminação e latino-americanismo (1930-1961); 
  • Autonomia, universalismo e sul-americanização (1961-1989); 
  • Brasil no mundo globalizado (1990-2019).

5. Contabilidade Geral – Osni Moura Ribeiro  

Esta obra foi elaborada para atender ao conteúdo programático tanto dos cursos de bacharel em ciências contábeis como de outros cursos para os quais sejam exigidos do estudante conhecimentos de contabilidade.  

A partir de uma linguagem clara e objetiva, ela apresenta os assuntos de forma lógica, sem perder de vista a sintonia com a matéria, o que facilita a aprendizagem. Nesta 10ª edição, foram contempladas revisões em várias Normas Brasileiras de Contabilidade (NBCs) processadas pelo Conselho Federal de Contabilidade até o início de 2017. 

Bem como substituições e inclusões de informações em vários capítulos, motivadas pela revogação da Resolução Conselho Federal de Contabilidade (CFC) n. 750/1993. Tais reformulações abrangeram também as mudanças introduzidas na legislação brasileira em geral, desde o ano de 1997 (data da 1ª edição) até 2017.

6. Contabilidade Fiscal e Tributária: Teoria e Prática – Guilherme Simoes Crepaldi e Silvio Aparecido Crepaldi  

A expansão dos mercados e o forte aumento da concorrência impõem às empresas atuais o desafio de promover um crescimento organizacional sustentado na otimização de custos e despesas, para não comprometer sua competitividade. 

Neste contexto, é essencial saber observar os direitos e deveres tributários do negócio para evitar “desperdícios” com pagamentos indevidos de tributos. 

A 2ª edição de Contabilidade Fiscal e Tributária amplia esse conhecimento para os leitores. A obra faz uma profunda análise da rotina das empresas e traz diversas observações sobre as técnicas e as ferramentas utilizadas na área da tributação. 

Também aborda temas fundamentais, como Sistema Tributário Nacional, escrituração e classificação jurídica dos tributos, empréstimos compulsórios, contribuições especiais, entre vários outros.

7. Projeto Renda Extra – Chris Guillebeau

Com ferramentas e exemplos práticos, este livro ensina você a começar um negócio paralelo sem largar o seu emprego.  Você não precisa de experiência em vendas nem de ser formado em administração para ter um projeto de renda extra. 

Segundo a obra, você só precisa de meia hora por dia, ao longo de 27 dias, para se dedicar ao projeto. A ideia difundida pelo autor é a de que o caminho para a independência financeira começa com um projeto de renda extra.

E, então, gostou das nossas dicas de livros de economia? Confira essas e outras obras na loja virtual da Editora do Direito!

Você também pode gostar

Artigos em destaque