Principais fórmulas e conceitos básicos de matemática financeira

Para aprender um pouco mais sobre matemática financeira, confira nosso conteúdo completo sobre o assunto. Continue a leitura!
Matemática financeira: calculadora, moedas e cédulas de Real sobre mesa

Nos últimos anos, o cuidado com as finanças pessoais ganhou a atenção dos brasileiros. De acordo com a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima), cerca de 60 milhões de pessoas investem no Brasil, o que representa 36% da população. 

Para os especialistas, esse número só tende a aumentar. No entanto, para fazer o dinheiro render de verdade, é fundamental ter conhecimentos básicos de matemática financeira. Afinal, essa área da matemática é a responsável por indicar como o capital (ou seja, o dinheiro) se comporta no decorrer do tempo.

Para te ajudar a aprender um pouco mais sobre matemática financeira, a equipe da Saraiva Educação preparou um conteúdo completo sobre o assunto. Continue a leitura e confira!

Leia também: Flávio Lemos e a “Análise Técnica dos Mercados Financeiros”

O que se estuda na matemática financeira?

A matemática financeira é a área da matemática que se preocupa com os assuntos relacionados ao universo financeiro, como o próprio nome já anuncia. 

Na prática, isso significa que ela abrange conceitos ligados desde as finanças do dia a dia — como descontos, juros, parcelamentos — até operações mais complexas e, em geral, difíceis de entender em detalhes — como os investimentos, os empréstimos, os financiamentos etc.

Uma boa base de matemática financeira, portanto, possibilita que uma pessoa tenha mais autonomia na hora de gastar ou investir o seu próprio dinheiro. Além disso, possibilita que a gente evite esquemas financeiros prejudiciais e que prometem resultados incríveis, mas irreais.

Para quem deseja começar a investir, ter mais saúde financeira ou simplesmente entender processos cada vez mais comuns no nosso cotidiano, portanto, apostar em aprender um pouco mais sobre matemática financeira pode fazer toda a diferença.

Banner Volta às Aulas Saraiva Educação: clique para acessar

Quais são os principais conceitos da matemática financeira?

Inicialmente, para começar a entender mais sobre matemática financeira, é preciso, antes, se familiarizar com alguns dos seus conceitos básicos

Esses conceitos são palavras usadas corriqueiramente para se referir a certos assuntos, e que, quando usados, têm significados específicos. Abaixo, nós te explicamos cada um deles.

Capital (C)

O capital nada mais é do que o valor do dinheiro no momento atual. Lembre-se: na matemática financeira, o dinheiro sempre está associado a um momento no tempo. Aqui, é como se olhássemos para esse valor no presente.

Suponha, por exemplo, que você quer fazer um investimento. Para isso, é necessário ter em mãos uma quantia específica (capital) que, com o passar dos meses e a depender do seu investimento, pode aumentar ou diminuir.

Montante (M)

O montante é o valor do capital acrescido dos juros. Em geral, faz referência ao valor total do dinheiro, depois da aplicação de todas as taxas. Em um investimento, o montante é o valor total que você pode adquirir, depois que o capital investido já rendeu por um período de tempo. 

Juros (J)

Os juros são os rendimentos de um capital depois de um certo período de tempo. Eles são divididos em juros simples e compostos. De modo geral, os juros trabalham sempre de modo a aumentar o capital. Por isso, quando fazemos um investimento, uma boa porcentagem de rendimento (juros) é positiva. 

Mas o contrário também acontece: quando um banco nos empresta uma certa quantia (capital), precisamos devolvê-la pagando um pouco mais (juros). Esse pagamento “extra” representa o custo, para o banco, de ter ficado sem aquele dinheiro por um tempo.

Juros simples

Os juros simples seguem uma regra única: em um período de tempo (t), o aumento do capital (C) será sempre o mesmo, ou seja, a taxa de juros (i) sempre será calculada a partir do montante inicial. A fórmula para calcular os juros simples é a seguinte:

J = C • i • t

Por exemplo: suponha que você faça um investimento de R$6.000,00 em uma aplicação que promete um lucro de 20% ao ano. Você pretende deixar esse dinheiro aplicado por 6 meses. Quanto dinheiro você terá ao final do período?

Para calcular, basta preencher a fórmula:

J = 6.000 • 0,016 • 6

J = 576

Lembre-se que a taxa de juros era de 20% num período de 12 meses, ou seja, de 1,66% ao mês. Além disso, agora você sabe os juros (R$576). Para saber o valor total final, basta somá-lo ao dinheiro investido: R$6.576,00.

Juros compostos

Os juros compostos seguem uma regra um pouco mais complexa do que a dos juros simples. Nele, a taxa de juros não é calculada sobre o capital inicial, mas sobre o capital do período de tempo anterior. Assim, os juros tendem a crescer exponencialmente. A fórmula é a seguinte:

M = C • (1 + i)t

Nesse caso, “M” equivale ao montante, ou seja, ao valor total que será obtido. “C” é o capital inicial investido, “i” é a taxa de juros e “t” é o tempo da aplicação.

Vamos voltar ao exemplo anterior: se você investiu R$6.000,00 em uma aplicação com 20% de retorno ao ano, quanto você teria depois de 6 meses?

M = 6.000 • (1 + 0,016)6

M = 6.000 • (1,016)6

M = 6.000 • 1,099

M = 6.599,54

Repare que, neste caso, o montante final foi R$23,54 a mais do que no primeiro exemplo. Ou seja: o rendimento foi maior. Por isso mesmo, o mercado financeiro tende a lidar apenas com juros compostos.

Confira: Descubra como estudar raciocínio lógico para concurso

Como estudar matemática financeira?

A matemática financeira pode ser complexa para algumas pessoas e, por isso mesmo, a melhor opção é estudá-la com quem entende do assunto. Para isso, o livro Matemática Financeira, de Abelardo Puccini, é indispensável.

A principal característica da obra é apresentar ao leitor a matemática financeira de maneira clara e objetiva. Além disso, ela incorpora as inovações tecnológicas, o que torna o aprendizado mais fácil e dinâmico. 

Outro benefício de contar com este livro da Saraiva Educação é o acesso ao material de apoio do Saraiva Conecta: com ele, você consegue executar funções financeiras complexas, e tem acesso a um banco com mais de 300 questões solucionadas.

Gostou de aprender um pouco mais sobre matemática financeira? Então aproveite para aprofundar os seus estudos e conheça os principais livros de economia!

Você também pode gostar

Artigos em destaque