No Dia da Internet Segura, conheça 3 normas relativas à segurança online!

Saiba mais sobre o Dia da Internet Segura, a importância da data, principais dicas de segurança online e normas relacionadas!
Dia da Internet Segura: pessoa usando celular com ícone de cadeado

No contexto do crescente papel da tecnologia da informação em nossas vidas, é preciso promover a conscientização sobre práticas seguras online. O Dia da Internet Segura é uma iniciativa global que surge exatamente para incentivar o uso racional e responsável da rede, especialmente entre crianças e jovens.

Celebrado mundialmente, este dia ressalta a importância de adotar medidas para proteger nossa privacidade e segurança enquanto navegamos na web.

Neste artigo, exploraremos as normas essenciais relacionadas à segurança na internet, mostrando como elas podem contribuir para uma navegação mais tranquila, inclusiva e democrática. Confira!

Saiba mais: O que faz um desenvolvedor? Descubra neste post!

Qual a importância da segurança da Internet? 

A segurança na internet desempenha um papel crucial em proteger nossos dados pessoais e garantir uma experiência online positiva. Entender a importância disso é essencial para todos os usuários da web. 

Aqui estão alguns motivos pelos quais a segurança na internet é fundamental:

1. Proteger os dados pessoais
2. Prevenir fraudes
3. Garantir a privacidade
4. Manutenção da reputação online

1. Proteger os dados pessoais

Com o aumento do uso de serviços online, como compras, bancos, redes sociais e aplicativos, os usuários fornecem informações pessoais que podem ser usadas indevidamente. A segurança da Internet visa evitar o roubo, o vazamento ou o uso impróprio desses dados.

2. Prevenir fraudes

A segurança da Internet também é essencial para evitar golpes, como phishing, clonagem de cartões, extorsão e outros. Esses golpes podem causar prejuízos financeiros, danos à reputação ou até mesmo riscos à vida dos usuários.

Conheça o livro: Direito Digital e Proteção de Dados

3. Garantir a privacidade

Muitas vezes, os usuários compartilham conteúdos sensíveis ou sigilosos na Internet, como fotos, vídeos, mensagens, documentos e outros. A segurança da Internet busca impedir que essas informações sejam acessadas por terceiros não autorizados ou divulgados sem consentimento.

4. Manutenção da reputação online

Uma boa segurança online preserva a reputação digital, evitando a propagação de informações falsas ou comprometedoras. Nesse ponto, a proteção se soma à luta contra a desinformação e as fake news.

Leia também: Afinal, você sabe o que é algoritmo? Confira um guia completo sobre o assunto!

Banner Sinopses Jurídicas 2024: clique para acessar!

5 dicas de segurança da internet

A internet é um recurso valioso para a comunicação, o entretenimento, o trabalho e o estudo. No entanto, ela também apresenta riscos para a segurança e a privacidade dos usuários. 

Por isso, é importante seguir algumas instruções de segurança da internet, que podem ajudar a evitar problemas como golpes, fraudes, vírus, invasões e cyberbullying. Algumas dessas dicas são:

1. Cuidado com as senhas
2. Ative a autenticação de dois fatores
3. Mantenha software atualizado e protegido
4. Cuidado com o que posta
5. Atenção com sites suspeitos

1. Cuidado com as senhas

Use senhas fortes e diferentes para cada conta ou serviço online que você utiliza. As senhas devem ter pelo menos oito caracteres, incluindo letras maiúsculas e minúsculas, números e símbolos. 

Não use informações pessoais ou óbvias nas suas senhas, como datas de nascimento, nomes de familiares ou animais de estimação. Também não as compartilhe com ninguém, além de trocá-las periodicamente.

2. Ative a autenticação de dois fatores 

Reforce a segurança de suas contas ativando a autenticação de dois fatores sempre que possível, adicionando uma camada extra de proteção. À medida que os hackers vão se fortalecendo, essa se torna uma ótima prática de cuidado com as senhas.

Conheça o livro: Proteção de Dados Pessoais: Comentários à Lei n. 13.709/2018 (LGDP)

3. Mantenha software atualizado e protegido

Proteja os seus dispositivos com programas antivírus e firewall, que podem detectar e bloquear ameaças virtuais. Mantenha esses programas atualizados e faça varreduras regulares nos seus aparelhos, evitando abrir arquivos ou links suspeitos.

4. Cuidado com o que posta!

Cuidado com as informações que você compartilha online, especialmente nas redes sociais. Não divulgue dados pessoais ou financeiros, como endereço, telefone, CPF, número de cartão de crédito ou senha de banco. 

Também não publique fotos ou vídeos que possam comprometer a sua imagem ou a de outras pessoas. Lembre-se: tudo o que você posta na internet pode ser visto por outras pessoas e permanecer na rede por muito tempo.

Leia também: Tudo o que você precisa saber sobre o influencer

5. Atenção com sites suspeitos

Verifique a reputação e a segurança dos sites que você visita ou compra online! Antes de fornecer os seus dados ou fazer uma transação, confira se o site tem um cadeado na barra de endereço e se o seu endereço começa com “https://”, pois isso indica que ele é criptografado e seguro.

Confira: Tecnologia e meio ambiente, como as inovações podem ajudar o planeta?

Quais são as leis relativas à segurança da Internet e de dados? 

A segurança da Internet e de dados é um tema cada vez mais relevante na sociedade atual, que depende de serviços e informações digitais para diversas atividades. Por isso, existem leis que regulam o uso, a coleta, o armazenamento e o compartilhamento de dados pessoais.

Essas leis funcionam para pessoas físicas ou jurídicas, públicas ou privadas, com o objetivo de proteger os direitos fundamentais de liberdade e de privacidade dos indivíduos. Algumas das normas relativas à segurança da Internet e de dados são:

1. Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD)
2. Marco Civil da Internet
3. Regulamento de Segurança Cibernética Aplicada ao Setor de Telecomunicações

1. Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD)

A Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) dispõe sobre o tratamento de dados pessoais, inclusive nos meios digitais, por pessoa natural ou por pessoa jurídica de direito público ou privado. 

Seu objetivo é proteger os direitos fundamentais de liberdade e de privacidade, além  do livre desenvolvimento da personalidade da pessoa natural, contando com sanções para quem a descumpre.

Conheça o livro: Kit LGPD – Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais

2. Marco Civil da Internet

Lei nº 12.965, de 23 de abril de 2014, que estabelece princípios, garantias, direitos e deveres para o uso da Internet no Brasil, bem como diretrizes para a atuação do Estado. Sua missão é tornar a rede mais segura e democrática, acabando com a sensação de “terra sem  lei” que ainda existe no espaço cibernético.

3. Regulamento de Segurança Cibernética Aplicada ao Setor de Telecomunicações

Define ações voltadas para a segurança das operações dos serviços de telecomunicações, de forma a garantir que os sistemas de informação sejam capazes de resistir a eventos no espaço cibernético. Assim, protegem a disponibilidade, a integridade, a confidencialidade e a autenticidade dos dados.

Essas leis visam garantir que os usuários da Internet tenham seus dados protegidos e respeitados, bem como que as empresas que lidam com esses dados tenham responsabilidades e obrigações claras. Elas são aplicadas no Brasil e, pensando no exterior, vale a pena conhecer:

  • Regulamento Geral de Proteção de Dados (GDPR), da União Europeia;
  • California Consumer Privacy Act (CCPA), dos Estados Unidos; e
  • Health Insurance Portability and Accountability Act (HIPAA), também dos Estados Unidos.

Esperamos que tenha gostado de conhecer mais sobre o Dia da Internet Segura. Infelizmente existe um crime que está cada vez mais comum neste espaço, continue no blog e veja o que é discriminação racial, como combatê-la e o que diz a lei sobre o tema!

Você também pode gostar

Artigos em destaque