8 dicas de autocuidado no Dia Mundial da Saúde Mental

Entenda a importância do Dia Mundial da Saúde Mental e confira 8 dicas de autocuidado para você implementar no seu dia a dia. Boa leitura!
Dia Mundial da Saúde Mental: psicóloga sorrindo

Em 10 de outubro, celebra-se o Dia Mundial da Saúde Mental. A data tem como objetivo conscientizar a população sobre os transtornos mentais, combatendo os preconceitos ligados a este tema. Além de mobilizar esforços para a criação de políticas públicas voltadas à saúde mental.

Afinal, este é um assunto de extrema importância. De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), em 2019 quase 1 bilhão de pessoas viviam com um transtorno mental. Estes distúrbios são também a principal causa de incapacidade. 

Por outro lado, o tratamento destes pacientes enfrenta vários obstáculos. Por exemplo, é muito comum que os pacientes em sofrimento mental sejam estigmatizados, sofrendo violências e discriminações.

Além disso, os serviços de saúde mental não são tão acessíveis. Desse modo, muitas pessoas acabam passando por isso sozinhas, sem ajuda de profissionais especializados, como psicólogos e psiquiatras.

Por isso, é essencial que se fale sobre este assunto. Você sabe quais ações podem ser inseridas na sua rotina, de modo a contribuir com a sua saúde mental? Neste artigo, responderemos a esta pergunta, te deixando por dentro do tema da saúde mental.

Explicaremos seu conceito, importância e as mobilizações feitas no Dia Mundial da Saúde Mental. Além disso, traremos 8 dicas de autocuidado para você implementar no seu dia a dia. Boa leitura!

Qual é o Dia Mundial da Saúde Mental?

O Dia Mundial da Saúde Mental é celebrado em 10 de outubro. Ele foi instituído em 1992, por iniciativa da Federação Mundial de Saúde Mental, que buscava chamar atenção para o tema.

A data conta com o apoio da OMS. Segundo esta organização, o objetivo geral deste dia é aumentar a conscientização sobre as questões de saúde mental no mundo todo, e mobilizar esforços em apoio a este tema.

Dessa forma, durante o 10 de outubro, os profissionais de saúde mental podem falar sobre seu trabalho. Além de discutir estratégias para que os serviços de atendimento psicológico e psiquiátrico sejam uma realidade para todas as pessoas no mundo. 

Desde 1994, são estabelecidos temas para o Dia Mundial da Saúde Mental. Em 2023, o mote é: “Saúde mental é um direito humano universal”.

Banner O Jeito Disney de Encantar os Clientes: clique para acessar!

O que é saúde mental e qual sua importância?

Segundo a OMS, saúde mental é um estado de bem-estar mental que permite às pessoas lidarem com os momentos estressantes da vida, desenvolver todas as suas habilidades, aprender e trabalhar bem e contribuir para a melhoria de sua comunidade. 

Para esta organização, ela é um componente de saúde e bem-estar que sustenta nossa capacidade de tomar decisões, construir relacionamentos e moldar o mundo. Assim, é um direito humano básico, e é crucial para o desenvolvimento pessoal, comunitário e socioeconômico.

Como vimos, os transtornos mentais são muito presentes na população. Por exemplo, 5% dos adultos do mundo têm o diagnóstico de depressão, segundo a OMS. Estes distúrbios são muito incapacitantes, gerando uma série de prejuízos para os pacientes, que não conseguem realizar atividades básicas de seu dia a dia. 

Muitas vezes, as pessoas que estão sofrendo com essas doenças não buscam ajuda. Sofrem ainda com o preconceito e a discriminação. Ademais, com frequência, os serviços de saúde mental são pouco acessíveis.

Sendo assim, a saúde mental é um tema de extrema importância. São diversas as ações necessárias, incentivadas em datas como o Dia Mundial da Saúde Mental. Elas passam pela conscientização, combate aos estigmas e a cobrança das autoridades por políticas nesse sentido. 

Como cuidar da saúde mental? Confira 8 dicas

Quais são as pequenas ações que você pode inserir no seu dia a dia, a fim de cuidar de sua saúde mental? Na lista abaixo, separamos 8 dicas:

  1. Procure ajuda profissional;
  2. Leia livros de desenvolvimento pessoal;
  3. Priorize o seu sono;
  4. Faça exercícios;
  5. Tenha momentos de lazer;
  6. Busque equilíbrio nas suas atividades;
  7. Fortaleça sua rede de apoio;
  8. Medite.

Saiba mais sobre cada item:

1. Procure ajuda profissional

Sempre que sentir necessidade, busque a ajuda de um profissional especializado. Por exemplo, se estiver enfrentando dificuldades, ou até mesmo buscando se conhecer melhor, você pode conversar com um psicólogo.

Por meio da psicoterapia, você pode falar sobre seus problemas em um ambiente seguro, em que o profissional não vai te julgar. Logo, você pode se entender mais, conviver melhor com suas emoções e aprender novas habilidades — por exemplo, solucionar problemas, descobrir como dizer não e estabelecer limites.

Além disso, caso você esteja enfrentando um transtorno mental, em que a medicação também é indicada, o psicólogo pode te encaminhar para um psiquiatra. O tratamento é integrado, com a psicoterapia e o medicamento. 

Veja também: Conheça as principais habilidades sociais e saiba como aprimorá-las

2. Leia livros de desenvolvimento pessoal

Uma boa forma de se cuidar é por meio da leitura de livros de desenvolvimento pessoal. Esta área engloba diversos estudos, conceitos e técnicas ligados à evolução do potencial humano.

Você também reserva um tempinho na sua rotina para a leitura, que tem uma série de benefícios, como aumentar sua empatia e promover uma sensação de relaxamento.

Por exemplo, no livro Como acalmar sua mente, o autor Chris Bailey junta uma série de estratégias acessíveis e respaldadas na ciência, que revelam o caminho para uma vida menos ansiosa e mais produtiva. Este é um dos temas que você encontrará nas obras de desenvolvimento pessoal: técnicas e caminhos para viver uma vida mais plena.

3. Priorize o seu sono

Você sabia que o sono tem relação com a saúde mental? Durante o sono, acontecem processos importantes para a regulação do humor, e também para a consolidação da memória e das aprendizagens do dia. 

Dessa forma, uma boa noite de sono reduz o estresse e melhora o humor. Priorize o seu sono, dormindo adequadamente. Em geral, recomenda-se que adultos durmam pelo menos 7 horas por noite.

4. Faça exercícios

Diversos estudos demonstram que os exercícios físicos impactam positivamente a saúde mental. Durante esta atividade, nosso corpo libera substâncias que trazem uma sensação de bem-estar, e melhoram nosso ânimo.

Pesquisas também indicam que eles previnem transtornos depressivos e de ansiedade. A OMS recomenda que adultos pratiquem, por semana, de 150 a 300 minutos de atividade física aeróbica de intensidade moderada a vigorosa.

5. Tenha momentos de lazer

Separe períodos no seu dia para fazer atividades que te façam bem. É muito importante que o lazer esteja presente na sua rotina.

Faça uma lista de atividades que te dão prazer, e as insira no seu dia a dia. Por exemplo, ir ao cinema, fazer caminhadas, assistir a uma série, ler livros de ficção.

6. Busque equilíbrio nas suas atividades

Tente equilibrar as diferentes áreas de sua vida. Quando um setor da sua vida acaba ocupando um espaço maior que os demais, pode ser que, com o tempo, você sinta prejuízos.

Por exemplo, caso você esteja trabalhando por longos períodos, será complicado dormir adequadamente, praticar exercícios e ter atividades de lazer. Consequentemente, isso impactará negativamente a sua saúde mental.

Logo, é necessário que você busque estratégias a fim de equilibrar suas atividades. 

Veja também: Como alcançar e promover a saúde mental no trabalho?

7. Fortaleça sua rede de apoio

A saúde mental também está relacionada com o ambiente no qual o sujeito está inserido. Ter uma rede de apoio significa ter vínculos afetivos significativos, de modo que você possa contar com estas pessoas diante das dificuldades do dia a dia e do seu sofrimento emocional.

Ou seja, você tem uma sustentação, um suporte de pessoas que podem te ajudar. Sendo assim, é importante que você fortaleça sua rede. Esteja em contato com as pessoas de que você gosta, e procure fazer atividades junto delas.  

8. Medite

Estudos demonstram que a meditação traz impactos positivos para a saúde mental. A atenção plena, por exemplo, é uma prática de meditação muito utilizada no tratamento da ansiedade por algumas linhas de psicoterapia.

No livro Atenção Plena, a psicóloga Ellen J. Langer explica como praticar esta meditação e inseri-la em todas as áreas da vida.

Esperamos que você tenha gostado deste artigo sobre o Dia Mundial da Saúde Mental. Que tal também conferir nossa seleção com 15 livros para ansiedade?

Você também pode gostar

Artigos em destaque