Saiba como escolher o melhor manual de Direito Administrativo!

Entenda quais os principais critérios para considerar ao escolher o manual de Direito Administrativo ideal para seus estudos!
manual de Direito Administrativo: mulher jovem escolhendo livros em prateleira

Manuais são, muitas vezes, o primeiro contato que o estudante de Direito possui com as disciplinas na faculdade. Essas obras são essenciais para a formação da base teórica de qualquer acadêmico que se dedica à área jurídica. Mas você sabe como escolher o melhor manual de Direito Administrativo?

Um manual importante para aqueles que se dedicam a esta disciplina deve se adaptar à grande diversidade de bacharéis existentes no mundo jurídico. Para iniciantes, os melhores livros de direito costumam ser aqueles de volume único. Dessa forma, o estudante conseguirá se orientar melhor e se sentirá menos perdido.

Neste texto, daremos algumas dicas importantes a respeito desse tipo de bibliografia. Essas obras, em geral, se dedicam a dar uma visão geral da disciplina. Portanto, iremos entender os motivos de se escolher este tipo de obra e o que você deve considerar ao escolher um manual de Direito Administrativo, vamos lá?

Por que utilizar um manual de Direito Administrativo?

Os manuais podem ser utilizados para diversos tipos de carreiras jurídicas, sejam elas: carreira acadêmica, como mestrado ou doutorado, advocacia, concursos, entre outros. Isso se deve ao fato de que eles costumam compilar doutrina e legislação, de forma conjunta.

O Direito Administrativo é uma área do Direito que se subdivide em diversos tópicos de estudo. Dessa forma, o manual poderá lhe ajudar a compreender melhor esta disciplina, pois disporá de todos eles de forma sintética e organizada. 

Nesse sentido, o estudante costuma possuir facilidade de orientação e organização por meio de manuais, ao estudar esta disciplina. Uma boa dica é sinalizar no índice da obra, sempre que um assunto terminar de ser lido. Isso poderá proporcionar ao estudante uma sensação de prazer a cada conteúdo concluído.

Portanto, um dos principais motivos para o uso de um manual de Direito Administrativo é servir de guia para o estudante. Ele lhe proporcionará uma gama de informações relevantes nesta área de estudos. Além disso, lhe dará uma boa base teórica, principalmente para o calouro de direito.

Banner Sinopses Jurídicas 2024: clique para acessar!

O que devo considerar ao escolher um manual de Direito Administrativo?

O momento de escolha de um manual de qualquer disciplina do Direito pode ser decisivo na sua trajetória profissional. Isso se deve ao fato de que se a obra não for compatível com o seu perfil, você poderá perder o gosto pela disciplina.

Nesse sentido, alguns pontos relevantes devem ser considerados nesse momento. São eles:

  • Perfil e currículo do autor;
  • Tipo de escrita do manual;
  • Formatos de conteúdo disponíveis;
  • Esquema gráfico da obra.

Abaixo vamos destrinchar os principais aspectos de cada um desses pontos, vem com a gente!

Perfil e currículo do autor

O perfil e currículo do autor deve ser um dos principais pontos a serem analisados pelo estudante que se dedica ao Direito Administrativo. Isso se deve ao fato de que existe uma grande gama de autores no mercado.

Existem autores mais focados na docência, enquanto outros se dedicam principalmente à prática advocatícia ou ao mundo dos concursos públicos. Existem ainda aqueles que possuem um pouco de cada um dessas características em sua trajetória.

O melhor perfil de autor com certeza será aquele que possui experiência na docência e prática profissional, ao mesmo tempo. O profissional com esse perfil se valerá de sua experiência para proporcionar o aprendizado completo ao estudante de Direito. Suas obras terão um equilíbrio único de doutrina e jurisprudência.

Tipo de escrita do manual

O melhor tipo de escrita do manual de qualquer disciplina é aquele que proporcione ao estudante uma leitura fluida e pouco truncada. Deve-se avaliar o uso excessivo do juridiquês, que geralmente torna a obra pouco didática e menos atrativa. 

Uma escrita mais fluida geralmente oferece um conteúdo mais didático, claro e objetivo da matéria. Sem contar que essa característica faz com que o leitor se interesse mais pelo tema lido. Esse dinamismo pode ser verificado pela presença de casos práticos e decisões paradigmáticas intercaladas com a doutrina.

Outro ponto a ser verificado, por exemplo, é o excesso de notas de rodapé. Muitos manuais de Direito tidos como clássicos abusam desse recurso. No entanto, o uso excessivo dessa ferramenta pode tornar o texto pesado e muitas vezes confuso.

Formatos de conteúdo disponíveis

Os formatos de conteúdo presentes em seu manual terão papel primordial na sua absorção do conhecimento. Isso se deve ao fato de que uma obra torna-se muito mais atrativa para o aprendizado quando não baseia seu conteúdo apenas em textos corridos.

Dessa forma, é importante que existam diferentes boxes, que oferecem rápida visualização de informações-chave. Além disso, também é importante a utilização eficiente de destaques, ícones, esquemas, mapas mentais que facilitem a memorização, imagens, entre outros.

Atualmente muitos manuais oferecem conteúdos para leitura digital, complementares à obra física. Dê preferência a esse tipo de manual, pois muitos deles possuem questões, videoaulas, PDFs e outros tipos de conteúdos interativos que certamente tornarão o seu estudo mais eficiente.

Esquema gráfico da obra

Aquele formato antigo de obras físicas dividido em colunas, preenchido apenas em textos, não faz mais parte da didática moderna. Os manuais mais recentes oferecem cores e ícones com significados, que se comunicam diretamente com o conteúdo da obra.

Portanto, preocupe-se também com o valor estético do seu manual. Ele tem a função de tornar o conteúdo estudado mais bem organizado e fácil de se orientar. Além de conferir ao leitor uma motivação a mais para os estudos, muitas vezes de maneira até inconsciente.

Afinal, qual é o melhor manual de Direito Administrativo disponível no mercado?

Por mais que existam inúmeras obras disponíveis no mercado, esta não é uma pergunta tão difícil de responder. Atualmente possuímos obras de grande mérito em todas as variáveis listadas acima. Portanto, caso você esteja buscando manuais de Direito Administrativo do mais alto nível, comece por aqui:

A partir de qualquer uma dessas obras do selo editorial Saraivajur, referência em conteúdo jurídico no Brasil, você estará recebendo um material da melhor qualidade disponível no mercado. Vamos conhecer um pouco mais sobre cada uma delas?

Manual de Direito Administrativo – 1ª Edição, de Igor Moura Maciel

Esta obra tem como diferencial o grande número de exemplos práticos e casos concretos. Seu texto é fluido, contando com notas de rodapé pouco extensas. Além disso, sua escrita é focada num diálogo direto com o leitor, como em uma conversa entre aluno e professor. 

Manual de Direito Administrativo – 13ª Edição, de Alexandre Mazza

Este manual apresenta uma visão global da matéria abordando doutrina, jurisprudência e legislação de forma complementar. Além disso, o livro segue as técnicas gráficas mais modernas para rápida assimilação do conteúdo. 

Manual de Direito Administrativo – 10ª Edição, de Licínia Rossi

Este livro possui ferramentas essenciais ao aprendizado jurídico, estruturadas de maneira organizada para facilitar o estudo e a compreensão pelo aluno. Pontos importantes, como as divergências doutrinárias, são destacados ao longo do texto. Além disso, a obra contém esquemas gráficos que facilitam a memorização. 

Esperamos que tenha gostado deste conteúdo sobre como escolher o melhor manual de Direito Administrativo. Com certeza ele se tornará um guia para a sua carreira no mundo jurídico! Caso também se interesse por obras voltadas para revisão, não deixe de conferir nosso artigo sobre a Coleção Sinopses Jurídicas!

Você também pode gostar

Artigos em destaque