Veja o que é Responsabilidade Social Corporativa, sua importância e como implementá-la!

Continue conosco e compreenda o que é Responsabilidade Social Corporativa, quais são seus pilares e principais benefícios!
Responsabilidade Social Corporativa: imagem de executiva sorrindo

Com todos os avanços tecnológicos, econômicos, políticos e sociais que vemos em curtos espaços de tempo, diversas contradições vistas e sentidas pela população tornam-se, também, maiores. 

A Responsabilidade Social Corporativa é um mecanismo que as empresas têm para construir um mundo melhor.

Neste texto iremos abordar melhor a Responsabilidade Social Corporativa, passando por pontos como: definição, história, pilares, benefícios para as empresas, práticas e estratégias para implementá-la.

Continue conosco e compreenda o tema e, se for possível, insira essas práticas em seu cotidiano. Boa leitura!

O que é Responsabilidade Social Corporativa?

A Responsabilidade Social Corporativa é a inserção de práticas que promovem o bem-estar, tanto interno quanto externo de uma empresa. Ela diz respeito à maneira que determinada pessoa jurídica estabelece e cumpre um papel social para si, ajudando a sociedade em diversos pontos e dimensões possíveis.

Essa cobrança por uma atuação das empresas em melhorias na comunidade e no meio ambiente chegam após a Revolução Industrial, pois o período histórico, com todos os avanços que trouxe em tecnologia, produção e divisão do trabalho, foi bem danoso à natureza e às condições de vida humana.

Entretanto, as ideias de que as empresas precisavam estar comprometidas com a comunidade e o meio ambiente só começaram a ser difundidas no início do século XX. De início, esse primeiro conceito de Responsabilidade Social Corporativa foi controverso por ser entendido como uma ideologia socialista.

Leia também: Afinal, o que é sustentabilidade?

Ao mesmo tempo que a Responsabilidade Social Corporativa era pensada e criticada, homens ricos americanos, como John D. Rockefeller e Henry Ford já praticavam a filantropia, mas de maneira pessoal. Aqui, já aparece uma diferença entre o individual e o institucional, no nível de compromisso de cada termo.

É só em 1942 que o termo responsabilidade social surge de fato, sendo definido em um documento assinado por 120 industriais ingleses. Eles trazem o seguinte apontamento sobre o tema:

“A responsabilidade dos que dirigem a indústria é manter um equilíbrio justo entre os vários interesses do público como consumidores, dos funcionários e operários como empregados e dos acionistas como investidores. Além disso, é dar a maior contribuição possível ao bem-estar da nação como um todo”. 

Qual a diferença de Responsabilidade Social Corporativa para filantropia e assistencialismo?

Como falamos anteriormente, a Responsabilidade Social Corporativa não foi tão bem aceita quanto a filantropia. Isso se dá, centralmente, pela diferença que é feita de ajuda individual para uma política empresarial.

A filantropia é o ato de ajudar o próximo, ou seja, realizar boas ações na sociedade que sejam significativas para aqueles que precisam. Ela é feita por um indivíduo que, por mais que despenda de dinheiro vindo dos lucros de sua empresa ou do resultado de seu trabalho, ainda é uma ação pessoal.

O assistencialismo pode ser visto como um sinônimo à filantropia e à Responsabilidade Social Corporativa, mas é geralmente utilizado para dizer das ações de determinado governo. Aqui, temos a obrigação do país, estados e municípios de cuidar do bem-estar de seus cidadãos.

Assim, a Responsabilidade Social Corporativa se diferencia por ser uma ação feita em nível empresarial, por uma pessoa jurídica, que coloca determinadas práticas em sua cultura. Importante destacar que tudo isso é feito por vontade própria, e não por alguma obrigação ou imposição legal.

Conheça o livro: Gestão Ambiental Empresarial – Conceitos, Modelos e Instrumentos – 5ª Edição, 2023

Banner livros digitais: clique para acessar!

Quais são os pilares da Responsabilidade Social Corporativa?

A Responsabilidade Social Corporativa, apesar de poder ser realizada com uma diversidade muito grande de práticas, posições e ideias, passa por alguns pilares. Estes, nada mais são do que os pontos em que essas ações podem incidir.

Essas práticas podem ser pensadas em três âmbitos diferentes, entendidos como pilares da Responsabilidade Social Corporativa. Conheça-os agora:

  1. Meio ambiente;
  2. Economia; e
  3. Sociedade.

1. Meio ambiente

É a preocupação com o meio ambiente, com a preservação da natureza. As empresas podem ter uma Responsabilidade Social Corporativa aproveitando os recursos de maneira sustentável, gerando menos resíduos, reaproveitando materiais e conscientizando seus colaboradores e a própria sociedade.

Com um desenvolvimento que só se acelera, muitas vezes sem dar importância ao meio ambiente, virou uma necessidade que as empresas coloquem essa pauta na ordem do dia. Além de ser um assunto urgente, também é bastante cobrado pela população, ajudando na imagem da corporação.

Leia também: Já ouviu falar em pegada ecológica? Confira o que é e como calcular!

2. Economia

Aqui, temos a preocupação das empresas em gerir seus recursos financeiros de forma responsável, investindo em pontos estratégicos, evitando gastos supérfluos e contando com uma prestação de contas transparente. 

É através de uma gestão estratégica e consciente com o dinheiro que é possível aplicar uma Responsabilidade Social Corporativa, que terá fundos que podem ser utilizados para o bem-estar da comunidade.

3. Sociedade

Por fim, temos o pilar da sociedade, onde a empresa age em prol de melhorar a vida das pessoas diretamente. Essas práticas podem ser tanto internas, com a melhora das condições de trabalho dos funcionários, como externas, ajudando a comunidade próxima à corporação e seus consumidores.

Obviamente, os pilares estão interligados, pois um impacta diretamente nos outros. Enquanto é preciso uma boa organização financeira para cuidar do meio ambiente, essa proteção da natureza é fundamental para o bem-estar social, assim como é necessário que as pessoas estejam em boas condições para que a economia possa se movimentar.

Conheça o livro: Esg e Compliance – Interfaces, Desafios e Oportunidades – 1ª Edição, 2023

Quais os benefícios da Responsabilidade Social Corporativa?

A Responsabilidade Social Corporativa, com tudo que já vimos até aqui, é importante para o mundo todo, com ações que melhoram pontos específicos da sociedade. Entretanto, ela também possui benefícios para a própria empresa.

Dentre diversas vantagens, destacamos 5 que as empresas que apostam em Responsabilidade Social Corporativa ganham, são elas:

  1. Melhora a imagem da marca;
  2. Se destaca no mercado;
  3. Atrai parceiros e investidores;
  4. Envolve os colaboradores; e
  5. Ajuda o mundo.

Confira:

1. Melhora a imagem da marca 

Atualmente, as pessoas têm uma preferência por consumir produtos e serviços de empresas conscientes e engajadas com temas relevantes socialmente. 

Com a Responsabilidade Social Corporativa, o negócio mostra que se importa com determinadas pautas e, principalmente, se coloca ativamente na solução de problemas.

2. Se destaca no mercado

Com uma concorrência tão grande, é preciso se destacar e, uma das melhores formas, é mostrando que se importa, afinal, as pessoas buscam empresas ligadas às causas sociais. Essas iniciativas podem ser fundamentais para aumentar as vendas e o reconhecimento na população.

3. Atrai parceiros e investidores

Uma empresa com Responsabilidade Social Corporativa não fica bem vista apenas para os clientes; sua imagem também melhora com parceiros e investidores. Assim, o networking cresce, trazendo maiores possibilidades, alternativas e um clima melhor de cooperação e valorização do trabalho prestado.

4. Envolve os colaboradores

Os colaboradores também enxergam uma empresa que possui Responsabilidade Social Corporativa de outra forma, tendo orgulho de trabalhar nela. 

Com boas ações externas e melhoria nas condições laborais, os funcionários vestem a camisa do time, ficando mais motivados em suas tarefas e propagando o negócio para as pessoas que conhecem.

Leia também: 16 dicas para alcançar o bem-estar no trabalho

5. Ajuda o mundo!

Apesar deste ser o último benefício de nossa lista, ele deve ser entendido como o motivo principal para ter Responsabilidade Social Corporativa. No fim, o ponto central de apostar nestas práticas está em construir um mundo melhor.

Por mais que tenha vantagens diretas para a empresa, a Responsabilidade Social Corporativa visa o bem-estar das pessoas, seja dos colaboradores, clientes ou comunidade. Vale lembrar que aqui estamos falando de uma escolha de apoiar causas, e não de uma obrigação.

Veja 7 práticas da Responsabilidade Social Corporativa

Existem inúmeras formas de implementar uma Responsabilidade Social Corporativa, tendo as empresas diversas áreas e ações com as quais podem se envolver. Toda iniciativa que busca trazer o bem-estar, seja ambiental, econômico ou social, já pode ser incluída nessas práticas.

Como são muitas possibilidades, separamos algumas para você conhecer. Veja agora 7 práticas da Responsabilidade Social Corporativa:

  1. Promoção de campanhas de educação ambiental;
  2. Inserção de métodos de reciclagem;
  3. Defesa dos direitos civis;
  4. Campanhas de doação de alimentos e roupas;
  5. Apoio a luta das minorias;
  6. Combate a desinformação e as fake news;
  7. Desconto ou gratuidade em seu produto ou serviço.

1. Promoção de campanhas de educação ambiental

Promover a educação ambiental é sempre uma boa ideia, porque além da empresa ajudar na proteção da natureza, ela ainda influencia que outras pessoas se unam nessa luta

Desta forma, temos um ganho duplo, tanto na parte prática de valorização do meio ambiente quanto na conscientização da sociedade.

Leia também: Entenda o que é justiça climática, qual sua importância e princípios

2. Inserção de métodos de reciclagem

Também voltada para o meio ambiente, a reciclagem é uma importante ação em direção de um desenvolvimento sustentável. Com ela, a empresa pode desenvolver uma Responsabilidade Social Corporativa interna ou externa, podendo contar, inclusive, com parceiros que fazem da reciclagem sua fonte de renda.

3. Defesa dos direitos civis

Uma boa ideia é ajudar no fortalecimento dos movimentos que lutam pela garantia dos direitos civis, por um mundo mais justo. Esse apoio pode ser feito com dinheiro, visibilidade e também com ações mais incisivas, com um posicionamento firme nestas pautas.

Leia também: Tudo sobre Direitos Fundamentais!

4. Campanhas de doação de alimentos e roupas

As campanhas de doações de alimentos e roupas são mais efetivas, atacando diretamente problemas que, infelizmente, ainda acometem nossa sociedade. Além de um investimento da empresa, ainda há uma mobilização para que as pessoas e até mesmo outras organizações se juntem nessa.

5. Apoio a luta das minorias

Muito próximo da luta pelos direitos civis, temos o apoio às minorias, fortalecendo uma sociedade igualitária e diversa, onde todas possam viver em harmonia. A luta contra a homofobia, machismo, xenofobia, capacitismo e transfobia são alguns exemplos de pautas relevantes.

6. Combate a desinformação e as fake news

Um grande assunto da atualidade, as fake news se tornaram um problema nacional, sendo diariamente propagadas na internet. Uma Responsabilidade Social Corporativa mais moderna pode passar por esse ponto, incentivando uma análise mais crítica do que é visto e rechaçando a desinformação e a criação de notícias falsas.

Leia também: O que é e qual a importância do ESG?

7. Desconto ou gratuidade em seu produto ou serviço

Talvez a prática mais direta que uma empresa pode ter, a concessão de descontos, ou até mesmo gratuidade, em produtos e serviços é uma bela forma de auxiliar a sociedade. 

Seja uma política fixa ou em campanhas específicas, as corporações podem ajudar aqueles que precisam com algo que normalmente não teriam condições de consumir.

Conheça 6 estratégias para implementar a Responsabilidade Social Corporativa

Conhecer práticas de Responsabilidade Social Corporativa é fundamental, mas é preciso saber como implementá-las. Afinal, como deixar uma empresa mais engajada com o bem-estar e com o mundo?

Para que a defesa destas pautas seja eficiente, é preciso investir em transformações que deixem a empresa e seus colaboradores dispostos a entrar nessa. Veja a seguir 6 estratégias para isso:

  1. Mudar a cultura empresarial;
  2. Estreitar as relações com os colaboradores;
  3. Ter um compliance que aborda a Responsabilidade Social Corporativa;
  4. Tratar os funcionários de maneira igualitária;
  5. Diminuir os impactos ambientais;
  6. Conhecer a realidade da comunidade.

Entenda:

1. Mudar a cultura empresarial

É preciso instalar toda uma nova forma de pensar na empresa, fazendo com que a Responsabilidade Social Corporativa faça parte de sua própria cultura. Rever visão, missão e valores pode ser importante aqui.

2. Estreitar as relações com os colaboradores

Uma empresa que constrói uma relação com os colaboradores que vai além da simples prestação de serviço consegue mais, afinal, cria um ambiente mais acolhedor

Essa proximidade da organização com os trabalhadores que a compõem aumenta, inclusive, na produtividade ao ter mais motivação.

3. Ter um compliance que aborda a Responsabilidade Social Corporativa

O compliance é um conjunto de práticas e procedimentos que buscam garantir que a empresa e seus colaboradores ajam de acordo com leis, regulamentações e normas internas

Assim, com a Responsabilidade Social Corporativa dentro neste “manual de conformidade”, fica mais fácil garantir que as práticas pensadas sejam cumpridas.

Leia também: O que é compliance ambiental? Confira 5 benefícios de sua implementação

4. Tratar os funcionários de maneira igualitária

Antes de tentar melhorar o externo, que tal pensar em como deixar o ambiente da empresa melhor? 

Tratar os colaboradores de maneira igualitária, respeitando suas particularidades e dando oportunidades para todos é um passo para uma empresa justa e com um time satisfeito e coeso.

5. Diminuir os impactos ambientais

Outra forma direta de aplicar a Responsabilidade Social Corporativa, ainda dentro da empresa, é com a redução dos impactos ambientais. Comprando materiais sustentáveis, com empresas verdes, e reduzindo a emissão de poluentes, o negócio já fica mais próximo de ajudar no bem-estar da comunidade.

6. Conhecer a realidade da comunidade

Antes de escolher o que fazer, o ideal é que a empresa conheça a comunidade que a cerca, seja de seus colaboradores, clientes e demais pessoas que estão à sua volta. Apoiar pautas que se aproximam faz mais sentido, afinal, poderão ser melhor sentidas pelo público.

Agora que você já sabe o que é a Responsabilidade Social Corporativa, que tal se aprofundar neste assunto e descobrir o que é Marketing Social, sua importância e principais estratégias?

Você também pode gostar

Artigos em destaque