Conheça a importância do brincar para o desenvolvimento infantil

Você sabe qual é a importância do brincar para o desenvolvimento das crianças? Veja quais são as habilidades desenvolvidas por meio dele!
a importância do brincar: crianças brincando em sala de estar

Você sabe qual é a importância do brincar para o desenvolvimento infantil? A brincadeira é essencial na vida da criança. Por meio dela, é possível desenvolver habilidades socioemocionais, motoras e também a linguagem.

Você provavelmente se lembra das brincadeiras de sua infância, certo? São atividades iniciadas pelas próprias crianças, de maneira espontânea, conduzidas por uma motivação intrínseca. 

Nas brincadeiras em grupo, um mundo de novos aprendizados se abre para as crianças. Por exemplo, elas solucionam problemas, lidam com a frustração, internalizam regras e negociam entre si.

O brincar é tão relevante que a comunidade internacional produziu documentos de forma a assegurá-lo. Por meio da Convenção dos Direitos da Criança de 1989, a Organização das Nações Unidas (ONU) reconhece o direito das crianças ao lazer e à recreação.

No Brasil, o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) afirma que a brincadeira é um aspecto do direito à liberdade. A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) também dá amplo destaque ao brincar na educação infantil.

Neste artigo, você vai entender mais a fundo a importância do brincar para a criança. Explicaremos as habilidades desenvolvidas por meio dele, e, ao final, indicaremos um livro que convida jovens leitores a explorar todas as potencialidades das brincadeiras. Boa leitura!

Por que o brincar é tão importante?

De acordo com a ONU, a brincadeira é essencial para a saúde e o bem-estar das crianças. Ela ensina como ser criativo, promove imaginação, autoconfiança e autoeficácia, além de contribuir com o desenvolvimento de habilidades físicas, sociais, cognitivas e emocionais.

O brincar tem uma motivação intrínseca para as crianças pois promove diversão e satisfação. Enquanto se divertem, elas exploram o ambiente ao seu redor e experimentam novas ideias e papéis. Tudo isso as ajuda a entender o mundo, e construir sua identidade dentro dele.

Nas brincadeiras em grupo, a criança negocia, toma decisões, resolve conflitos e também vai regulando suas emoções. Afinal, essas atividades, por vezes, são imprevisíveis. As crianças vão lidando com essa imprevisibilidade, desenvolvendo habilidades na experiência prática promovida pelo brincar.

O desenvolvimento infantil é dinâmico: ele depende das interações que o indivíduo tem com o meio físico (objetos, brinquedos, espaços, texturas, ambiente em si) e com a sociedade (familiares, professores e amigos).

Assim, por meio das experiências, ele vai aprendendo, e adquirindo competências que são importantes para as etapas seguintes de sua vida.

Qual a importância do brincar segundo a BNCC?

De acordo com o Ministério da Educação (MEC), a BNCC é um documento normativo que define o conjunto de aprendizagens essenciais, que todos os alunos devem desenvolver ao longo da formação proveniente da educação básica. 

Portanto, a interação e a brincadeira são os eixos estruturantes das práticas pedagógicas na educação infantil. Assim, as crianças podem construir e apropriar-se de conhecimentos por meio de suas ações e interações com seus colegas e adultos, possibilitando aprendizagens, desenvolvimento e socialização.

A BNCC define: 

A interação durante o brincar caracteriza o cotidiano da infância, trazendo consigo muitas aprendizagens e potenciais para o desenvolvimento integral das crianças. 

Ao observar as interações e a brincadeira entre as crianças e delas com os adultos, é possível identificar, por exemplo, a expressão dos afetos, a mediação das frustrações, a resolução de conflitos e a regulação das emoções” (BRASIL, 2018; destaques nossos).

Dessa forma, a BNCC estabelece o brincar como um dos 6 direitos que devem ser assegurados na educação infantil, a fim de que as crianças tenham condições de aprender e se desenvolver

Confira também: Qual é a verdadeira importância da leitura?

O que as crianças aprendem brincando?

Como vimos ao longo deste artigo, a brincadeira traz uma série de aprendizados às crianças. Na lista abaixo, separamos 4 habilidades que podem ser desenvolvidas por meio dessa atividade:

  1. Linguagem;
  2. Resolução de conflitos;
  3. Empatia;
  4. Regulação emocional.

Saiba mais:

1. Linguagem

Você provavelmente já brincou de faz de conta, certo? São aquelas brincadeiras nas quais a criança cria um mundo fantástico ou finge ser outra pessoa, desempenhando um novo papel. 

Este é um exemplo de brincadeira que proporciona o desenvolvimento da linguagem. Afinal, a criança está narrando acontecimentos, nomeando objetos e descrevendo cenários — tudo isso por meio das palavras. 

Ou seja, ela está desenvolvendo sua capacidade de representar, ampliando seu repertório e aprendendo novos termos e expressões. Além disso, essas aptidões são também essenciais durante o processo de alfabetização.

Veja também: 6 dicas de contação de histórias para pais e educadores

2. Resolução de conflitos

Com frequência, as brincadeiras em grupo envolvem conflitos. Quando isso acontece, as crianças devem ter autonomia para negociar concessões e fazer acordos, desenvolvendo competências de solução de problemas e resolução de conflitos.

Ao longo das atividades, a criança vai desenvolvendo uma compreensão sobre as demandas do outro, e compreendendo também o seu próprio ponto de vista. Deste modo ela aprende habilidades sociais importantes, e se torna capaz de nomear e comunicar seus sentimentos. 

Enfim, adquire capacidades de negociação e tolerância, ao buscar uma solução que seja agradável para si e seus colegas.

3. Empatia

Quando a criança representa um papel na brincadeira, ela faz um esforço para entender uma realidade interna diferente da sua. Isto é, ela aprende a se colocar no lugar do outro. Um exercício muito importante para desenvolver a habilidade da empatia. 

De tal modo que a criança sai de uma posição centrada em sua perspectiva e explora outras possibilidades. Assim, desenvolve um novo olhar sobre as necessidades dos outros, compreendendo-as e as validando, o que estimula uma postura mais aberta e tolerante.

4. Regulação emocional

Por fim, ao longo da brincadeira, as crianças experimentam diferentes emoções. Aos poucos, elas vão aprendendo a aceitá-las, nomeando-as e as expressando. Com o tempo, vão desenvolvendo habilidades para lidar com todo tipo de emoção.

Por exemplo, ao perder um jogo, a criança é exposta à frustração, e vai entendendo como lidar com as emoções que a acompanham. 

Banner O Jeito Disney de Encantar os Clientes: clique para acessar!

Conheça a obra “Malu brinca de quê?”

Agora que você sabe a importância do brincar para o desenvolvimento infantil, apresentamos o novo título de literatura infantojuvenil do selo Mundo Benvirá: “Malu brinca de quê?”, escrito por Nanda Mateus e Raphaela Comisso e ilustrado por Veridiana Scarpelli.

A obra conta a história de Malu, uma garotinha curiosa e cheia de energia, e Tiê, sua boneca e melhor amiga. Juntas, elas vivem aventuras empolgantes, desbravando um mundo de brincadeiras sem limites. 

Ao longo das páginas deste livro, com ilustrações deslumbrantes, Malu e Tiê exploram a criatividade de diversas formas, descobrindo que as melhores brincadeiras são aquelas que nos fazem voar bem alto. 

A obra “Malu brinca de quê? celebra as potencialidades do brincar, convidando jovens leitores a imaginar, criar e explorar todo o universo da brincadeira. É um título que fala sobre a imaginação, a amizade verdadeira e a importância de sermos autênticos, e promete cativar crianças e adultos.

Esperamos que você tenha gostado deste artigo sobre a importância do brincar. Agora, para conhecer mais sobre o desenvolvimento infantil, continue no blog e confira este post sobre o papel essencial da leitura na infância!

Você também pode gostar

Artigos em destaque