No Dia do Contador de Histórias, conheça 10 livros encantadores!

Você sabia que o Dia do Contador de Histórias é celebrado no mundo todo em 20 de março? Para celebrar, conheça 10 histórias incríveis!
Dia do Contador de Histórias: professora infantil lendo livro para crianças

Você sabia que o Dia do Contador de Histórias é celebrado no mundo todo em 20 de março? O objetivo desta data é homenagear estes profissionais e incentivar esta prática. 

A contação de histórias é uma atividade muito antiga, praticada desde antes do surgimento da escrita. Ela tem diversas funções como o entretenimento e a educação. Para isso, o contador utiliza vários recursos, a fim de que seu público embarque na narrativa. Por exemplo, instrumentos musicais e ilustrações.  

Trata-se de uma atividade de extrema importância. Afinal, por vezes, os contadores proporcionam o primeiro contato das crianças com os livros infantojuvenis, despertando o interesse e a curiosidade pela leitura.

A experiência da contação de histórias estimula a criatividade, a empatia e ainda pode ampliar os laços afetivos entre pais, filhos e educadores.

Neste artigo, você vai ficar por dentro desta atividade. Explicaremos, em detalhes, o que fazem os contadores de histórias e a importância desta profissão. Ao final, você vai conhecer 10 histórias encantadoras, ideais para serem narradas a grandes públicos. Confira!

O que é um contador de histórias?

O contador de histórias é um profissional que compartilha narrativas pela fala, com o objetivo de entreter, educar e até mesmo transmitir valores para as pessoas.

Para tanto, ele se utiliza de diversos recursos, a fim de que as pessoas sintam-se envolvidas pelas histórias. Por exemplo, instrumentos musicais, mudanças na tonalidade da voz, recursos visuais e objetos. 

Sendo assim, a ideia é estimular a imaginação, garantindo que seu público mergulhe no texto e consiga visualizar cenários, personagens e situações. Esta é uma prática muito antiga: antes do surgimento da escrita, o relato oral era uma das principais formas de transmissão de informações. 

Mesmo depois, temos diversos outros exemplos desta atividade. Como viajantes que traziam conhecimentos de outros locais. Famílias transmitiam seus valores, e contavam relatos pessoais que eram passados de uma geração para outra.

Trata-se, portanto, de uma tradição oral, também muito utilizada por grupos de pessoas que se reuniam para ouvir um mestre. E até hoje, a contação de histórias segue como uma prática importante e valorosa, em especial na infância. 

Veja também: Nossa seleção com os 6 melhores livros infantis

Qual a importância de um contador de histórias?

Os contadores de histórias têm uma importância fundamental no estímulo à leitura. Com frequência, eles proporcionam o primeiro contato das crianças com obras de literatura infantojuvenil, apresentando as narrativas contidas nelas, e despertando o interesse dos pequenos.

A experiência da contação de histórias também desperta a criatividade. Afinal, é um exercício livre de imaginação construir mentalmente toda a ambientação da aventura que é narrada.

As histórias fazem com que crianças e adultos se descentrem de suas perspectivas, acolhendo outros pontos de vista. Isso contribui para que tenham mais empatia.

As contações de histórias também podem ampliar os vínculos afetivos entre pais, filhos e educadores. Eles vivem uma experiência em comum, e podem conversar sobre ela — o que proporciona a criação de um ambiente seguro, no qual a criança pode se expressar e ter confiança. 

Por fim, as narrativas podem transmitir valores importantes, como o respeito ao meio ambiente e à diversidade, e o acolhimento de todas as nossas emoções.  

Leia também: 3 livros infantis sobre diversidade para ler com as crianças!

Qual o dia que se comemora o Dia do Contador de Histórias?

O Dia do Contador de Histórias é celebrado mundialmente em 20 de março. Esta data surgiu na Suécia em 1991, como forma de homenagear estes profissionais e incentivar esta atividade no mundo todo.

Desse modo, neste dia, é comum que espaços culturais convidem contadores de histórias para que compartilhem narrativas, festejando esta profissão. Escolas também podem celebrar a data convidando educadores a utilizar a contação de histórias como uma ferramenta de ensino dentro da sala de aula. 

Em suma, o Dia do Contador de Histórias evidencia a potência dos livros como forma de transmissão de conhecimentos, e de estímulo à criatividade e à curiosidade.

10 livros encantadores que todo contador de histórias precisa conhecer!

Quer se aventurar na prática da contação de histórias? Para isso, é necessário ter bons livros em mãos, de modo a garantir o interesse do público.

Na lista abaixo, separamos 10 histórias encantadoras para você conhecer. São títulos publicados pelo selo Mundo Benvirá, que estimulam a imaginação de jovens leitores, transmitem valores positivos e oferecem visões de mundo diversas.

Confira-os:

  1. Astronauta, de Regi Ferreira e Malu Bandeira;
  2. Lágrimas de Crocodilo, de Silvia Schujer e Héctor Borlasca;
  3. O Plano de Lila, de Gaby Thiery;
  4. A Vaca desta História, de Silvia Schujer e Virginia Piñón;
  5. Minha grande viagem no tempo, de Jó Rivadulla e Pupi Herrera;
  6. As Aventuras de Pinóquio, de Carlo Collodi e Juliana Mota Giopato;
  7. Tudo Bem Ter Espinhos, de Nastya Ryabtseva e Nataša Jovanić;
  8. Um Aperto no Peito, de Áine Murray e Bronagh Lee;
  9. Pequenas Vidas Pretas Importam, de Khodi Dill e Chelsea Charles;
  10. Malu Brinca de Quê?, de Nanda Mateus, Raphaela Comisso e Veridiana Scarpelli.

Conheça a sinopse de cada livro:

1. Astronauta, de Regi Ferreira e Malu Bandeira

Apaixonadas pelos segredos do universo, Ana e sua irmã, Jenniyffer, brincam de astronauta e sonham em desbravar o espaço sideral. 

Um dia, sintonizando uma misteriosa rádio russa, as duas atraem a atenção de uma alienígena. Xhepirluuforguithglfyigpngsyuph 14, ou só Xhépi para os íntimos, vem à Terra em busca de sua amiga: a cosmonauta Valentina Tereshkova, e logo se afeiçoa às irmãs.

O trio faz vários planos e explora a ciência e a criatividade. A visita de Xhépi mostra a Ana que meninas podem sonhar livremente e ser o que quiserem.

2. Lágrimas de Crocodilo, de Silvia Schujer e Héctor Borlasca

Dia do Contador de Histórias: capa do livro lágrimas de crocodilo

Em “Lágrimas de Crocodilo”, a autora argentina Silvia Schujer conta a história de um crocodilo muito especial. O que o distingue de todos os outros crocodilos do mundo é que ele chora quando está triste, e também quando está contente. 

Schujer, então, faz um convite ao leitor: “Mas qual é o problema disso? Leia a história e depois me conte!”

3. O Plano de Lila, de Gaby Thiery

Dia do Contador de Histórias: capa do livro o plano de lila

Lila sente que falta algo. Ela não sabe o que pode ser, mas está decidida a encontrar, ainda que a busca seja mais desafiadora do que imaginava.

Neste livro, a menina Lila, através de seu plano, nos mostra que buscar formas para alcançar o que sonhamos e lidar com a expectativa e a frustração no caminho são passos essenciais da nossa jornada.

4. A Vaca desta História, de Silvia Schujer e Virginia Piñón

Dia do Contador de Histórias: capa do livro a vaca desta história

Nesta obra, os leitores conhecerão uma vaca muito peculiar. Qual é a diferença entre esta vaca e as outras vacas do mundo? Será que ela não come grama? Ou será que diz “mééé” em vez de “muuu”? 

Não, não, não! O que a distingue nossa vaquinha de qualquer outra é que durante o dia ela dorme, o que seu dono permite. Mas quando chega a noite, sob a luz da lua… Bem, você deverá ler a história para descobrir o que acontece!

5. Minha grande viagem no tempo, de Jó Rivadulla e Pupi Herrera

Dia do Contador de Histórias: capa do livro minha grande viagem no tempo

Na manhã de seu aniversário, Alex recebe uma mensagem misteriosa de sua tia Agatha, escrita com tinta invisível. Nesse momento, começa uma aventura inimaginável que o levará ao passado e ao futuro em uma emocionante viagem no tempo.

Jó Rivadulla e Pupi Herrera convidam leitores de todas as idades para se juntarem a Alex em sua emocionante viagem no tempo ao lado de personagens extraordinários e amigos muito especiais.

6. As Aventuras de Pinóquio, de Carlo Collodi e Juliana Mota Giopato

Dia do Contador de Histórias: capa do livro as aventuras de pinóquio

Publicado originalmente entre os anos de 1881 e 1883, este encantador clássico conta a história de Pinóquio, uma marionete que sonha em ser um menino de verdade.

Entre erros e acertos, traquinagens e boas intenções, Pinóquio vai aprendendo diversas lições em sua busca por se tornar um menino de carne e osso.

7. Tudo Bem Ter Espinhos, de Nastya Ryabtseva e Nataša Jovanić

Dia do Contador de Histórias: capa do livro tudo bem ter espinhos

Neste livro, a autora Nastya Ryabtseva pergunta ao leitor: “Quantas vezes deixamos de ser quem somos para nos encaixar em espaços que não nos cabem?”.Esta questão é feita a partir da história de Teodoro, um ouriço tão solitário que é capaz de fazer qualquer coisa para os outros gostarem dele.

Entretanto, quando ele conhece Sofia, a tartaruga, descobre que um verdadeiro amigo irá apreciá-lo por quem você é de verdade. Também entende que somente quando você celebra seu verdadeiro eu é capaz de perceber todo seu potencial.

8. Um Aperto no Peito, de Áine Murray e Bronagh Lee

Dia do Contador de Histórias: capa do livro um aperto no peito

Este conto rimado narra a história de uma garotinha que, em diversas situações, se depara com um estranho aperto no peito. Essa sensação atrapalha sua vida e a impede de fazer o que ela gostaria. Ao conversar com sua mãe, ela descobre que esse aperto no peito se chama ansiedade

Com o tempo, ela entende que, quando falamos sobre o que sentimos, podemos encontrar ajuda, e a ansiedade perde seu poder sufocante.

9. Pequenas Vidas Pretas Importam, de Khodi Dill e Chelsea Charles

Dia do Contador de Histórias: capa do livro pequenas vidas pretas importam

“Pequenas vidas pretas importam” empodera todas as crianças, em especial crianças pretas, ao afirmar que suas vidas importam, mesmo que ainda sejam pequenininhas. 

Mostrando 15 heróis pretos e as palavras poderosas que disseram, este livro rimado incorpora citações memoráveis e é um lembrete aos pequeninos de que cada uma dessas grandes personalidades um dia também foi criança.

10. Malu Brinca de Quê?, de Nanda Mateus, Raphaela Comisso e Veridiana Scarpelli

Dia do Contador de Histórias: capa do livro malu brinca de quê?

Este título conta a história de Malu, uma garotinha curiosa e cheia de energia, e Tiê, sua boneca e melhor amiga. Juntas, Malu e Tiê vivem aventuras empolgantes e desbravam um mundo de brincadeiras sem limites. 

Nesta obra, as autoras Nanda Mateus e Raphaela Comisso celebram a imaginação, a importância do brincar e a amizade verdadeira. 

Esperamos que você tenha gostado deste artigo sobre o Dia do Contador de Histórias. Continue no nosso blog, e veja este post sobre a importância da leitura na infância!

Você também pode gostar

Artigos em destaque