O que é Sociologia Jurídica e como estudar? Confira!

Compreenda o que é Sociologia Jurídica, quais os ramos de estudo, principais tópicos abordados e dicas para aprender!
sociologia jurídica: estudante segurando livros

Dentro de tantas disciplinas estudadas no Direito, algumas acabam sendo negligenciadas, geralmente aquelas que não são propriamente uma área de atuação do advogado. Uma destas matérias é a Sociologia Jurídica que, depois de ser vista no início do curso, acaba sendo deixada de lado.

Entretanto, toda a base que um estudante de Direito precisa ter para compreender e aplicar as normas passam por essas disciplinas iniciais, como Filosofia, Psicologia e História do Direito. 

Neste artigo abordaremos a Sociologia do Direito, falando de seu conceito, alguns temas e como estudá-la. Boa leitura!

Leia também: Confira o que é a Filosofia Jurídica e 3 livros para estudá-la!

O que é Sociologia?

De início, precisamos definir a Sociologia, que é a disciplina que estuda as interações, padrões e estruturas sociais que moldam a vida no coletivo. Ela analisa como as pessoas se relacionam, formam grupos e instituições, e como essas dinâmicas influenciam comportamentos, valores e mudanças ao longo do tempo. 

A Sociologia mergulha em questões como desigualdade, cultura, poder e identidade. Ela busca compreender os fundamentos e as complexidades das sociedades humanas, passando por métodos de pesquisa e análise crítica.

banner e-book Guia de Estudos OAB: clique para baixar!

E o que é Sociologia Jurídica?

A Sociologia Jurídica é um campo que investiga a relação entre o sistema legal e a sociedade, entre o Direito e a Sociologia. Ela explora como fatores sociais, culturais e econômicos influenciam a criação, aplicação e transformação das leis. 

Além de analisar como as normas sociais moldam o Direito, a Sociologia Jurídica também examina como as decisões judiciais e as mudanças legais afetam a sociedade. Ao investigar a interação complexa entre a esfera legal e a dinâmica social, a Sociologia Jurídica proporciona uma compreensão mais profunda das implicações sociais das decisões legais e como o sistema jurídico reflete e molda os valores e as normas sociais.

Com tanta intersecção entre essas duas grandes áreas de estudo, a Sociologia Jurídica – também conhecida como Sociologia do Direito – pode ser considerada:

  • Área da Sociologia;
  • Disciplina do Direito;
  • Campo de pesquisa entre o Direito e a Sociologia; e
  • Disciplina própria, fazendo parte das Ciências Sociais.

De toda forma, seja como for considerada, é importante saber que ela trabalha as interações entre Direito e Sociedade, as interferências que um faz no outro. Nesta interdisciplinaridade, a Sociologia Jurídica também dialoga com outras ciências, como Psicologia, Antropologia Jurídica, Ciência Política, etc.

Quais os pontos principais de estudo da Sociologia Jurídica?

Como tanto o Direito quanto a Sociologia são áreas extremamente extensas, as conexões entre elas também são muitas. Assim, com uma relação tão intrínseca, a Sociologia Jurídica se debruça sobre muitos assuntos. Veja alguns dos principais:

  1. Normas Sociais e Direito;
  2. Conflito e Mudança Social;
  3. Acesso à Justiça e Desigualdade; e
  4. Interseção entre Direito e Cultura.

Saiba mais:

1. Normas Sociais e Direito

Uma das características centrais da Sociologia Jurídica é a análise das regras sociais e sua relação com o Direito, ou seja, como se relacionam. Essas normas sociais são os padrões de comportamento aceitos por uma determinada comunidade. 

A Sociologia Jurídica demonstra que muitas das leis existentes são uma extensão dessas normas, refletindo os valores e crenças da sociedade em questão. Por exemplo, as leis de proteção aos direitos humanos são frequentemente enraizadas na busca por justiça e igualdade social.

Leia também: Veja o que é discriminação racial, como combatê-la e o que diz a lei sobre o tema!

2. Conflito e Mudança Social

Outro aspecto importante da Sociologia Jurídica é sua análise dos conflitos e das mudanças sociais que impulsionam a evolução das leis, passando pelo estudo de casos históricos e contemporâneos. 

A luta pelos direitos civis, por exemplo, deixa claro como movimentos sociais podem influenciar transformações legais.

3. Desigualdade e Acesso à Justiça

A Sociologia Jurídica também lança luz sobre questões de acesso à justiça e desigualdade. Ela investiga como fatores socioeconômicos podem afetar a capacidade das pessoas de obter representação legal adequada, além de como as diferenças sociais podem se refletir nas decisões judiciais

Ao compreender esses aspectos, os futuros advogados podem se tornar mais conscientes das barreiras enfrentadas por certos grupos e buscar formas de tornar o sistema legal mais equitativo.

4. Interseção entre Direito e Cultura

A interseção entre Direito e cultura é um tópico fundamental da Sociologia Jurídica. As culturas influenciam as percepções de justiça, moralidade e direitos individuais, o que, por sua vez, molda a forma como as leis são criadas e aplicadas. 

Ao analisar como diferentes culturas abordam questões legais, é possível desenvolver uma compreensão mais profunda das nuances que permeiam o sistema jurídico global. Assim, se compreende melhor porque países diferentes podem ter normas tão antagônicas.

Leia também: Conheça os principais direitos da comunidade LGBT+!

Como estudar Sociologia Jurídica?

Apesar de ser vista, geralmente, apenas no início da graduação, a Sociologia Jurídica tem extrema importância para o Direito, sendo útil para todas as atuações que são vistas durante o curso. Assim, o estudo desta disciplina deve ser feito com atenção.

Como a matéria é extensa, é interessante passar por alguns pontos para entendê-la. Veja agora algumas dicas para estudar Sociologia Jurídica:

  1. Compreenda os conceitos básicos;
  2. Leia livros acadêmicos;
  3. Estude movimentos sociais e casos históricos; e
  4. Participe de cursos e palestras. 

Entenda a seguir:

1. Compreenda os conceitos básicos

Comece com a compreensão dos conceitos fundamentais da Sociologia Jurídica, como a relação entre Direito e sociedade, normas sociais, conflitos legais e mudanças sociais. Ter uma base sólida é essencial para explorar tópicos mais avançados, podendo aprofundar cada vez mais.

2. Leia livros acadêmicos

Busque por livros e textos acadêmicos sobre Sociologia Jurídica, como de autores renomados na área, como Max Weber, Émile Durkheim e Pierre Bourdieu. Eles oferecem insights valiosos sobre a interseção entre o Direito e a sociedade, dando um conhecimento aprofundado.

Outra boa ideia é contar com obras completas sobre a disciplina, como por exemplo as da Saraiva Jur. Uma indicação que deixamos é o Manual de Sociologia Jurídica – 4ª Edição 2023, com coordenação de José Rodrigo Rodriguez e Felipe Gonçalves Silva.

3. Estude movimentos sociais e casos históricos

Estude movimentos sociais, como por direitos civis, feminismo e outros, para entender como a mobilização social pode levar a mudanças no sistema legal. Neste ponto, contar com filmes e séries de advogados podem ajudar a entender o tema de maneira mais prazerosa.

4. Participe de cursos e palestras

Verifique se há cursos, palestras ou workshops oferecidos em sua instituição de ensino ou de forma online. Isso pode proporcionar uma estrutura sólida para aprofundar seus conhecimentos, além de possibilitar interagir com outros estudantes interessados no assunto.

Seja sobre Sociologia Jurídica ou outras disciplinas, é sempre importante continuar estudando, ainda mais se for com livros. Portanto, não deixe de conferir o nosso conteúdo com os 20 melhores livros de Direito em 2023!

Você também pode gostar

Artigos em destaque