Dia Internacional da Felicidade: 10 dicas para ter uma vida mais feliz!

Continue a leitura e saiba mais sobre o Dia Internacional da Felicidade e no que consiste o jeito Harvard de ser feliz!
Dia Internacional da Felicidade: imagem de mulher sorrindo

Você sabia que existe um Dia Internacional da Felicidade? A data foi instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 2013.

A inspiração de estabelecer um dia específico para celebrar a felicidade veio do Reino do Butão, localizado entre a China e a Índia. Este pequeno país criou o conceito de Índice da Felicidade, a fim de mensurar o próprio bem-estar socioeconômico e o seu Produto Interno Bruto (PIB).

Outra curiosidade interessante é que, anualmente, a ONU financia o Relatório Mundial da Felicidade, documento com indicativos medidos em vários países. A edição de 2022 apontou a Finlândia como o país mais feliz do mundo. Já o Brasil ficou em 39º lugar, duas posições à frente na comparação com o último levantamento.

Continue a leitura e saiba mais sobre o Dia Internacional da Felicidade e o que este estado de espírito representa!

Veja também: Livros de desenvolvimento pessoal

Afinal, o que é felicidade?

A felicidade é comumente associada ao sucesso. Contudo, em uma análise menos óbvia, ela pode estar relacionada à nossa capacidade de cultivar a positividade. É o que defende Shawn Achor, um dos mais populares palestrantes do TED e autor do livro O jeito Harvard de ser feliz.

Nesta obra, ele explica que mais de uma década de pesquisas revolucionárias nos campos da psicologia positiva e da neurociência comprovaram que a relação entre felicidade e sucesso, na verdade, contradiz o senso comum.

“Graças a  essa ciência de vanguarda, agora sabemos que a felicidade precede o sucesso, e não  resulta dele. E que a felicidade e o otimismo na verdade promovem o desempenho e a realização – proporcionando-nos a vantagem competitiva que chamo de Benefício  da Felicidade”, ele explica.

Para Achor, esperar pela felicidade restringe o potencial do cérebro para o sucesso, enquanto cultivar a positividade estimula a nossa motivação, eficiência, resiliência, criatividade e produtividade. Tais aspectos (ligados às habilidades socioemocionais), por sua vez, melhoraram o desempenho, na visão do autor.

Levando em consideração a perspectiva da felicidade como um processo de construção que exige uma postura ativa, ele reflete:

“[…]  a felicidade depende da pessoa que a vivencia. É por isso que os cientistas muitas vezes se referem à felicidade em termos de “bem-estar subjetivo” – porque tudo depende de como nos sentimos em relação à nossa própria vida. Em resumo, só você pode saber até que ponto é feliz. 

Dessa forma, para estudar empiricamente a felicidade, os cientistas devem se basear na autoavaliação das pessoas. Felizmente, depois de anos de testes com milhões de pessoas ao redor do mundo e ajustes das questões dos levantamentos, os pesquisadores desenvolveram métricas de autoavaliação que mensuram a felicidade individual com precisão e segurança.

Então, como os cientistas definem a felicidade? Basicamente, como a experiência de emoções positivas – prazer combinado com um senso mais profundo de sentido e propósito”. (destaques nossos)

lançamento da benvirá: clique aqui e confira!

10 dicas para ter uma vida mais feliz

Todas as pessoas aspiram pela felicidade. Contudo, como indicamos acima, o problema é que muitas a associam ao sucesso na vida pessoal ou profissional, quando o sucesso é consequência de uma vida feliz, e não o contrário.

Aproveitando a deixa do livro O jeito Harvard de ser feliz, citado acima, vale abordarmos aqui um curso livre oferecido há alguns anos pela Universidade de Harvard, chamado Positive Psychology 1504, que ensina técnicas simples para se “aprender” a ser feliz.

Confira, a seguir, alguns passos que podem ser seguidos. Inclusive, se você ocupa um cargo de liderança e gestão estratégica, é uma boa ideia compartilhá-los com o seu time no Dia Internacional da Felicidade!

  1. Pratique uma atividade física;
  2. Tome café da manhã;
  3. Seja grato;
  4. Defenda seus pontos de vista;
  5. Gaste com experiências, e não com coisas;
  6. Não adie as coisas;
  7. Guarde boas memórias;
  8. Seja amável;
  9. Alimente-se bem;
  10. Cuide-se.

1. Pratique uma atividade física

Os especialistas de Harvard garantem que fazer exercício físico gera o mesmo efeito de um medicamento antidepressivo para melhorar o ânimo. Com apenas 30 minutos diários de atividade, há melhora no humor e diminuição do estresse.

2. Tome café da manhã

Os professores do curso de Harvard explicam também que o café da manhã ajuda a ter energia, pensar e desempenhar melhor nas atividades do dia.

3. Seja grato

Agradecer por todo o bem que se possui é mais uma das técnicas indicadas no curso. Uma sugestão, que pode ser colocada em prática no Dia Internacional da Felicidade, é listar coisas pelas quais devemos agradecer, de modo a obrigar a nossa mente a focar nas coisas boas, em detrimento das ruins.

4. Defenda seus pontos de vista

Trata-se de uma forma de melhorar a autoestima. Mas, para dizer o que pensa, mantenha a calma e o respeito pelo outro.

5. Gaste com experiências, e não com coisas

Um estudo mostrou que as pessoas se sentem mais felizes ao investir o seu dinheiro na compra de experiências do que na de bens materiais. 

Para a pesquisa, 2.635 adultos foram aleatoriamente designados para um grupo material ou experimental. Os participantes receberam textos aleatórios durante o dia, a fim de monitorar suas emoções e seu comportamento de compra.

Neste caso, a felicidade foi maior para os participantes que compraram experiências do que para os que adquiriram bens materiais, em todas as categorias e independentemente do custo do item.

A pesquisa foi conduzida pela McCombs School of Business, da Universidade do Texas em Austin (EUA), e publicada no Journal of Experimental Social Psychology.

6. Não adie as coisas

Estudos apontaram que, quanto mais se adia algo que precisa ser feito, mais ansiedade e tensão são geradas. Por isso, é importante listar e organizar as suas tarefas.

7. Guarde boas memórias

De acordo com a Universidade de Harvard, colocar pequenas recordações de bons momentos (como fotos e frases de pessoas queridas) em lugares estratégicos da casa e do trabalho, dá mais segurança e sensação de companhia.

8. Seja amável

Sorrir e ser amável com as pessoas ajuda a levar a vida de forma mais suave e perceber, com mais facilidade, as alegrias diárias.

9. Alimente-se bem

O que você come possui um grande impacto em seu estado de ânimo. Por isso, mantenha refeições saudáveis e coma a cada três ou quatro horas, para manter estáveis os níveis de glicose.

Leia também: Qual é sua comida favorita? Confira nossas sugestões de leitura para todos os apetites!

10. Cuide-se

O site Metrópolis divulgou os resultados de um estudo que avaliou se a iniciação regular de atividades pode afetar a felicidade, a satisfação de vida e a autoestima. 

Para tanto, um grupo de 124 mulheres, dividido em três subgrupos, foi observado e, após um mês, respondeu a questões sobre felicidade, satisfação com a vida, autoestima e atividade física.

A conclusão foi de que as pessoas ativas mostraram níveis mais altos de felicidade e autoestima em comparação às iniciantes e pessoas inativas, assim como um nível mais alto de satisfação do que as pessoas inativas. 

Esperamos que este artigo sobre o Dia Internacional da Felicidade e as nossas dicas de como aproveitá-lo, tenham sido úteis para você. Aproveite para conferir o livro O jeito Harvard de ser feliz, no e-commerce da Editora do Direito.

Você também pode gostar

Artigos em destaque